SIC incinera 180 quilogramas de medicamentos diversos no Lubango

Lubango - Cento e 80 quilogramas de medicamentos diverso, apreendidos nos mercados informais da cidade do Lubango (Huíla), foram queimados hoje, terça-feira, pelo Serviço de investigação Criminal (SIC).

Trata-se de fármacos como Amoxaciclina, Ampisilina, Getamicina, Rrufebac, Fureseimida, Metronidazool, Super Apetite, Furosemida Metazol, Proziquantel, Predinisolona, Hemoforce, Vitamina C, entre outros, avaliados em um milhão de Kwanzas.

Os mesmos foram apreendidos nos termos da Lei número 02/14, de 10 de Fevereiro, nos mercados do Mutundo, Rio Nangombe, ex-mercado do Chioco e outros emergentes, no âmbito da actividade de asseguramento da quadra festiva.

Em declarações à ANGOP, o porta-voz do SIC na Huíla, Sebastião Vika, disse que na sequência da apreensão e destruição dos medicamentos foram detidos 19 cidadãos por exercício ilegal da profissão de farmacêutico que, depois de julgados sumariamente, foram condenados nas penas convertidas em multas que vão de 55 mil a 180 mil Kwanzas.

“Do ponto de vista farmacêutico existe medicamentos que têm apenas 200 miligramas, mas no mercado informal aparecem com mil miligramas, com origens duvidosas”, explicou.

O oficial do SIC alertou aos cidadãos no sentido de evitarem comprar medicamentos no mercado informal, por estarem permanentemente expostos ao sol e a poeira, situação que altera a composição química do fármaco.

Trata-se de fármacos como Amoxaciclina, Ampisilina, Getamicina, Rrufebac, Fureseimida, Metronidazool, Super Apetite, Furosemida Metazol, Proziquantel, Predinisolona, Hemoforce, Vitamina C, entre outros, avaliados em um milhão de Kwanzas.

Os mesmos foram apreendidos nos termos da Lei número 02/14, de 10 de Fevereiro, nos mercados do Mutundo, Rio Nangombe, ex-mercado do Chioco e outros emergentes, no âmbito da actividade de asseguramento da quadra festiva.

Em declarações à ANGOP, o porta-voz do SIC na Huíla, Sebastião Vika, disse que na sequência da apreensão e destruição dos medicamentos foram detidos 19 cidadãos por exercício ilegal da profissão de farmacêutico que, depois de julgados sumariamente, foram condenados nas penas convertidas em multas que vão de 55 mil a 180 mil Kwanzas.

“Do ponto de vista farmacêutico existe medicamentos que têm apenas 200 miligramas, mas no mercado informal aparecem com mil miligramas, com origens duvidosas”, explicou.

O oficial do SIC alertou aos cidadãos no sentido de evitarem comprar medicamentos no mercado informal, por estarem permanentemente expostos ao sol e a poeira, situação que altera a composição química do fármaco.