Autoridades namibianas prestam assistência aos feridos do Calai

Menongue - As autoridades sanitárias da região do Okavango-Este (Rundu), República da Namíbia, estão a assistir, desde esta segunda-feira, os 12 feridos angolanos, sete dos quais graves, do acidente ocorrido no domingo, no município do Calai, província do Cuando Cubango.

O acidente ocorreu a 65 quilómetros da sede municipal do Calai, quando um camião das Forças Armadas Angolanas (FAA) capotou, na estrada nacional 285, supostamente por excesso de velocidade.

A confirmação foi feita pelo administrador do Calai, Tiago Lussati Nunda, tendo considerado a aceitação da entrada dos feridos como um gesto de boas relações das autoridades namibianas e angolanas, apesar de as fronteiras estarem fechadas por conta da covid-19.

Segundo informou, o processo de negociação para a transferência dos feridos do Calai para o Rundu, uma vez que a evacuação para Menongue seria via aérea, numa altura em que era urgente a assistência médica e medicamentosa dos visados, foi feita pelo consulado de Angola com o congénere daquela região, durante a manhã desta segunda-feira.

Conforme o responsável, no município do Calai era difícil assistir-se os 12 feridos que tiveram fracturas nos fémures, tíbias, entre outros membros do corpo, cujos primeiros socorros foram realizados no hospital municipal, mas com limitações em função da gravidade.

O acidente ocorreu a 65 quilómetros da sede municipal do Calai, quando um camião das Forças Armadas Angolanas (FAA) capotou, na estrada nacional 285, supostamente por excesso de velocidade.

A confirmação foi feita pelo administrador do Calai, Tiago Lussati Nunda, tendo considerado a aceitação da entrada dos feridos como um gesto de boas relações das autoridades namibianas e angolanas, apesar de as fronteiras estarem fechadas por conta da covid-19.

Segundo informou, o processo de negociação para a transferência dos feridos do Calai para o Rundu, uma vez que a evacuação para Menongue seria via aérea, numa altura em que era urgente a assistência médica e medicamentosa dos visados, foi feita pelo consulado de Angola com o congénere daquela região, durante a manhã desta segunda-feira.

Conforme o responsável, no município do Calai era difícil assistir-se os 12 feridos que tiveram fracturas nos fémures, tíbias, entre outros membros do corpo, cujos primeiros socorros foram realizados no hospital municipal, mas com limitações em função da gravidade.