Candidatos apurados no concurso público da Educação recebem guias de marcha

Lobito – Setenta e cinco candidatos apurados no último concurso público para auxiliares de limpeza no sector da Educação, no município do Lobito, província de Benguela, receberam, esta quarta-feira, as suas guias de marcha para o enquadramento nas escolas.

De acordo com o director municipal da Educação, Beline Lopes, os auxiliares serão distribuídos por 50 escolas espalhadas pela circunscrição.

Um dos critérios, segundo o director, teve a ver com a zona de residência dos candidatos, porque a sua actividade exige pontualidade, devido ao facto de começar o trabalho antes do início das aulas.

Por outro lado, a sua distribuição também está relacionada com as necessidades de cada escola, como por exemplo a sua dimensão, tipo de construção e nível de ensino.

“Eventualmente poderá haver uma ou outra escola que não vai beneficiar desse pessoal pelo facto de ainda haver funcionários no activo e que a sua previsão de reforma não é imediata”, explicou o director.

Na sua opinião, vai ser uma mais valia para o sector da Educação, sobretudo, nesta altura da Covid-19, onde a exigência de higienização é imprescindível.

O evento foi prestigiado pelo administrador municipal do Lobito, Evaristo Calopa Mário, que conferiu posse aos presentes. A partir desta data, passam a integrar os quadros da Educação.

O concurso público para auxiliares de limpeza realizou-se na província de Benguela no dia 11 de Janeiro deste ano, marcado por reclamações de vários candidatos, devido a exigência do certificado da sexta classe como habilitações literárias para concorrer a uma vaga.

De acordo com o director municipal da Educação, Beline Lopes, os auxiliares serão distribuídos por 50 escolas espalhadas pela circunscrição.

Um dos critérios, segundo o director, teve a ver com a zona de residência dos candidatos, porque a sua actividade exige pontualidade, devido ao facto de começar o trabalho antes do início das aulas.

Por outro lado, a sua distribuição também está relacionada com as necessidades de cada escola, como por exemplo a sua dimensão, tipo de construção e nível de ensino.

“Eventualmente poderá haver uma ou outra escola que não vai beneficiar desse pessoal pelo facto de ainda haver funcionários no activo e que a sua previsão de reforma não é imediata”, explicou o director.

Na sua opinião, vai ser uma mais valia para o sector da Educação, sobretudo, nesta altura da Covid-19, onde a exigência de higienização é imprescindível.

O evento foi prestigiado pelo administrador municipal do Lobito, Evaristo Calopa Mário, que conferiu posse aos presentes. A partir desta data, passam a integrar os quadros da Educação.

O concurso público para auxiliares de limpeza realizou-se na província de Benguela no dia 11 de Janeiro deste ano, marcado por reclamações de vários candidatos, devido a exigência do certificado da sexta classe como habilitações literárias para concorrer a uma vaga.