Covid-19: Amantes do desporto aplaudem regresso do público aos campos

Lobito – Dirigentes e adeptos desportivos reagiram positivamente hoje, quarta-feira, na cidade do Lobito, província de Benguela, à decisão de o público já poder afluir aos recintos de jogos, estipulado em 10 por cento da lotação, apurou a Angop.

O anúncio sobre a deliberação do Executivo foi feito na segunda-feira (11), pelo Ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente de República, Pedro Sebastião, quando se pronunciava sobre as novas medidas adoptadas em função da Situação de Calamidade Pública que o país vive.

Segundo o responsável municipal do desporto federado, Serafim Alberto, a ideia do regresso do público aos Estádios (com limitação) é bem-vinda, já  que os jogos com adeptos têm mais impacto e são mais emotivos, apelando, contudo, o cumprimento das medidas de biossegurança contra a Covid-19.

Porém, manifestou a sua preocupação na selecção do pessoal a entrar nos campos, uma vez  que a medida faz referência apenas a dez por cento da capacidade dos recintos de jogos. "Tem de haver critérios de selecção bem definidos, porque haverá muita gente que ficará de fora, de certeza", alertou com preocupação.

Por seu turno, o  presidente da Casa do Pessoal do Porto do Lobito, António Moreira Bandeia, é de opinião que esta medida vai fazer com que as actividades desportivas voltem ao normal.

Joaquim Katchípia, um adepto assíduo da Académica do Lobito, aplaudiu a medida, alegando que os jogadores entregam-se melhor com a presença do público. “Os aplausos e assobios excitam o jogador e ele faz de tudo para construir boas jogadas e também está sujeito a cometer erros de palmatória, muito censurados por nós, os treinadores de bancada”, comentou.

 

O anúncio sobre a deliberação do Executivo foi feito na segunda-feira (11), pelo Ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente de República, Pedro Sebastião, quando se pronunciava sobre as novas medidas adoptadas em função da Situação de Calamidade Pública que o país vive.

Segundo o responsável municipal do desporto federado, Serafim Alberto, a ideia do regresso do público aos Estádios (com limitação) é bem-vinda, já  que os jogos com adeptos têm mais impacto e são mais emotivos, apelando, contudo, o cumprimento das medidas de biossegurança contra a Covid-19.

Porém, manifestou a sua preocupação na selecção do pessoal a entrar nos campos, uma vez  que a medida faz referência apenas a dez por cento da capacidade dos recintos de jogos. "Tem de haver critérios de selecção bem definidos, porque haverá muita gente que ficará de fora, de certeza", alertou com preocupação.

Por seu turno, o  presidente da Casa do Pessoal do Porto do Lobito, António Moreira Bandeia, é de opinião que esta medida vai fazer com que as actividades desportivas voltem ao normal.

Joaquim Katchípia, um adepto assíduo da Académica do Lobito, aplaudiu a medida, alegando que os jogadores entregam-se melhor com a presença do público. “Os aplausos e assobios excitam o jogador e ele faz de tudo para construir boas jogadas e também está sujeito a cometer erros de palmatória, muito censurados por nós, os treinadores de bancada”, comentou.