Angola com 89 novos casos e 687 recuperados

  • Medidas preventivas na cidade de Luanda face ao COVID-19
Luanda – As autorudades angolanas registaram, nas últimas 24 horas, 89 novos casos positivos de Covid-19, 687 pacientes recuperados e dois óbitos.

Os dados cumulativos apontam 18 mil 343 infectados, 15 mil 512 altas dadas a pacientes e 422 mortos em todo o território nacional, incluíndo o primeiro caso registado esta terça-feira na província do Bié.

As novas infecções foram registadas em Luanda (46), no Huambo (14), em Benguela e Zaire (6), no Bié (5), n Moxico e Huíla (4), no Bengo, Cuando Cubango, Uíge e em Cabinda (1 caso cada), com idades entre 1 e 81 anos, sendo 55 homens e 34 mulheres.

Segundo o Boletim Epidemiológico da Direcção Nacional de Saúde Pública (DNSP), os 687 recuperados são da capital do país (539), em Cabinda (64), no Cuanza Norte (41), em Malanje (25), no Huambo (7), no Cuanza Sul (6), no Moxico e em Benguela (1 cada), com idades entre 4 e 65 anos.

Nesse período, os laboratórios processaram 1411 amostras por RT-PCR, de um cumulativo de 325.703 colhetas de sangue examinadas, com uma taxa de positividade de 5.6 por cento.

Assim, Angola passa a contabilizar 2.409 activos, dos quais 9 críticos, 8 graves, 84 moderados, 97 leves e 2.211 assintomáticos. Tem 201 doentes internados, 157 em acompanhamento em Quarentena Institucional e 3.278 sob vigilância epidemiológica.

Os dados cumulativos apontam 18 mil 343 infectados, 15 mil 512 altas dadas a pacientes e 422 mortos em todo o território nacional, incluíndo o primeiro caso registado esta terça-feira na província do Bié.

As novas infecções foram registadas em Luanda (46), no Huambo (14), em Benguela e Zaire (6), no Bié (5), n Moxico e Huíla (4), no Bengo, Cuando Cubango, Uíge e em Cabinda (1 caso cada), com idades entre 1 e 81 anos, sendo 55 homens e 34 mulheres.

Segundo o Boletim Epidemiológico da Direcção Nacional de Saúde Pública (DNSP), os 687 recuperados são da capital do país (539), em Cabinda (64), no Cuanza Norte (41), em Malanje (25), no Huambo (7), no Cuanza Sul (6), no Moxico e em Benguela (1 cada), com idades entre 4 e 65 anos.

Nesse período, os laboratórios processaram 1411 amostras por RT-PCR, de um cumulativo de 325.703 colhetas de sangue examinadas, com uma taxa de positividade de 5.6 por cento.

Assim, Angola passa a contabilizar 2.409 activos, dos quais 9 críticos, 8 graves, 84 moderados, 97 leves e 2.211 assintomáticos. Tem 201 doentes internados, 157 em acompanhamento em Quarentena Institucional e 3.278 sob vigilância epidemiológica.