Covid-19: Angola prevê receber 15 milhões de doses de vacina

  • Ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta
Luanda – Angola prevê receber, até Abril de 2021, um total de 15 milhões de vacinas contra a Covid-19, anunciou, em Luanda, a titular da pasta da Saúde, Sílvia Lutucuta.

Conforme a ministra, que falava sexta-feira, à margem do acto de lançamento campanha de vacinação contra a pólio, Vitamina A e sarampo, estas doses serão recebidas faseadamente.

Numa primeira fase, adiantou, chegarão ao país cinco milhões de vacinas, de um lote de 12 milhões, sublinhando que a previsão é receber 15 milhões até ao mês de Abril de 2021.

"Não virão todas ao mesmo tempo. Serão cinco milhões na primeira fase. Até Abril teremos no país 15 milhões de doses", precisou.

Segundo a ministra, numa primeira fase, serão vacinados os profissionais que estão na linha da frente no combate à Covid-19, como os da Saúde, e pessoas de risco (doentes).

Anunciou que Governo angolano está a trabalhar com a iniciativa Covax, formada pela Aliança Global para Vacinas e Imunização, Organização Mundial de Saúde (OMS) e Coligação de Inovações na Preparação para as Epidemias (CEPI), a fim de garantir que o país tenha acesso às vacinas quando forem disponibilizadas.

De acordo com a governante, a comissão está, igualmente, a trabalhar na aquisição de câmaras de frio para a conservação das vacinas.
 
"Queremos que, tão logo sejam disponibilizadas, tenhamos as condições para a conservação, distribuição e aplicação", reforçou.

Em agenda, adiantou, consta ainda a realização de campanhas de informação sobre a vacina.

"As vacinas deverão ter a validação de todas as autoridades internacionais responsáveis pela acreditação e certificação. Só vamos usar vacinas certificadas pela OMS", prometeu.

Recentemente, a ministra das Finanças, Vera Daves, anunciou que o Executivo tem reservado  142 mil milhões de kwanzas adicionais para accionar, caso seja necessário, para compra de vacina, ou se agravar a situação da Covid-19, ou ainda para mais despesas para além do previsto.

Conforme a ministra, que falava sexta-feira, à margem do acto de lançamento campanha de vacinação contra a pólio, Vitamina A e sarampo, estas doses serão recebidas faseadamente.

Numa primeira fase, adiantou, chegarão ao país cinco milhões de vacinas, de um lote de 12 milhões, sublinhando que a previsão é receber 15 milhões até ao mês de Abril de 2021.

"Não virão todas ao mesmo tempo. Serão cinco milhões na primeira fase. Até Abril teremos no país 15 milhões de doses", precisou.

Segundo a ministra, numa primeira fase, serão vacinados os profissionais que estão na linha da frente no combate à Covid-19, como os da Saúde, e pessoas de risco (doentes).

Anunciou que Governo angolano está a trabalhar com a iniciativa Covax, formada pela Aliança Global para Vacinas e Imunização, Organização Mundial de Saúde (OMS) e Coligação de Inovações na Preparação para as Epidemias (CEPI), a fim de garantir que o país tenha acesso às vacinas quando forem disponibilizadas.

De acordo com a governante, a comissão está, igualmente, a trabalhar na aquisição de câmaras de frio para a conservação das vacinas.
 
"Queremos que, tão logo sejam disponibilizadas, tenhamos as condições para a conservação, distribuição e aplicação", reforçou.

Em agenda, adiantou, consta ainda a realização de campanhas de informação sobre a vacina.

"As vacinas deverão ter a validação de todas as autoridades internacionais responsáveis pela acreditação e certificação. Só vamos usar vacinas certificadas pela OMS", prometeu.

Recentemente, a ministra das Finanças, Vera Daves, anunciou que o Executivo tem reservado  142 mil milhões de kwanzas adicionais para accionar, caso seja necessário, para compra de vacina, ou se agravar a situação da Covid-19, ou ainda para mais despesas para além do previsto.