Covid-19: Angola prevê vacinar 53 por cento da população

  • Ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta
Luanda- Angola prevê vacinar 53 por cento da população contra à Covid-19, num total de 16, 4 milhões de pessoas, em duas fases, anunciou na terça-feira, em Luanda, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

Na primeira fase, segundo a ministra, que falava em entrevista à Televisão Pública de Angola, serão vacinadas 6,4 milhões de habitantes e na segunda dez milhões.

A previsão do Governo angolano é receber, em duas fases, cerca de 15 milhões de doses da vacina contra à Covid-19.

A governante adiantou que o plano está em execução desde Julho de 2020, sendo que a prioridade recai para os profissionais de saúde, polícias e profissionais com grande grau de exposição.

O país conta, actualmente, com 20.584 casos positivos registados, com 500 óbitos,  19.207 recuperados e 877 activos.

Dos activos,  três em estado crítico, 11 graves, 32 moderados, 33 leves e 798 assintomáticos.

Nos centros de tratamento do país estão internados 33 doentes, enquanto nos centros de quarentena institucional estão 43  pessoas.

Sílvia Lutucuta informou terem sido definidos três critérios para a vacinação: pessoas maiores de 60 anos, com morbilidades e pessoas em maior exposição.

âmbito do combate à Covid-19, foram construídos hospitais de campanha nas províncias do Cunene e Lunda Norte, o Centro de Tratamento do KM30, em Luanda, e em construção estão os de Cabinda, Benguela e do Uíge.

Em perspectiva estão hospitais similares na Huíla e no Cuanza Sul.

Na primeira fase, segundo a ministra, que falava em entrevista à Televisão Pública de Angola, serão vacinadas 6,4 milhões de habitantes e na segunda dez milhões.

A previsão do Governo angolano é receber, em duas fases, cerca de 15 milhões de doses da vacina contra à Covid-19.

A governante adiantou que o plano está em execução desde Julho de 2020, sendo que a prioridade recai para os profissionais de saúde, polícias e profissionais com grande grau de exposição.

O país conta, actualmente, com 20.584 casos positivos registados, com 500 óbitos,  19.207 recuperados e 877 activos.

Dos activos,  três em estado crítico, 11 graves, 32 moderados, 33 leves e 798 assintomáticos.

Nos centros de tratamento do país estão internados 33 doentes, enquanto nos centros de quarentena institucional estão 43  pessoas.

Sílvia Lutucuta informou terem sido definidos três critérios para a vacinação: pessoas maiores de 60 anos, com morbilidades e pessoas em maior exposição.

âmbito do combate à Covid-19, foram construídos hospitais de campanha nas províncias do Cunene e Lunda Norte, o Centro de Tratamento do KM30, em Luanda, e em construção estão os de Cabinda, Benguela e do Uíge.

Em perspectiva estão hospitais similares na Huíla e no Cuanza Sul.