Covid-19: Angola regista 122 recuperados e 110 novos casos

  • Cidadãos testados à COVID-19 (Arquivo)
Luanda – Cento e vinte e dois pacientes recuperados, 110 novos casos e cinco óbitos é o registo das últimas 24 horas, em Angola, segundo o boletim epidemiológico das autoridades sanitárias.

Segundo o documento chegado à ANGOP, entre os novos casos, cujas idades rondam entre os 2 aos 90 anos, 41 foram diagnosticados na Lunda Sul, 23 no Cuanza Sul, 19 em Luanda, 8 no Bié, 6 no Huambo, 5 no Zaire, 3 na Huíla, 3 no Uíge e 2 no Moxico.

Entre os novos pacientes, 64 são do sexo masculino e 46 do sexo feminino.

Entre os óbitos, conforme o boletim, quatro foram registados em Luanda e um no Uíge.

Dos recuperados, 85 estão em Luanda, 32 no Huambo e 5 no Bié, com idades compreendidas entre 14 aos 71 anos.

Segundo a estatística, os laboratórios processaram 1.261 amos por RT-PCR.

Angola conta 18.875 casos positivos, com 16.347 recuperados, 436 óbitos e 2.092 activos.

Dos casos activos, 9 em estado critico, 8 graves, 81 moderados, 101 leves e 1.893 assintomáticos.

Nas unidades de tratamento estão 199 pacientes, enquanto nos centros de quarentena institucionais estão 181 cidadãos.

Conforme o boletim epidemiológico, estão sob vigilância 3.151 cidadãos.

Segundo o documento chegado à ANGOP, entre os novos casos, cujas idades rondam entre os 2 aos 90 anos, 41 foram diagnosticados na Lunda Sul, 23 no Cuanza Sul, 19 em Luanda, 8 no Bié, 6 no Huambo, 5 no Zaire, 3 na Huíla, 3 no Uíge e 2 no Moxico.

Entre os novos pacientes, 64 são do sexo masculino e 46 do sexo feminino.

Entre os óbitos, conforme o boletim, quatro foram registados em Luanda e um no Uíge.

Dos recuperados, 85 estão em Luanda, 32 no Huambo e 5 no Bié, com idades compreendidas entre 14 aos 71 anos.

Segundo a estatística, os laboratórios processaram 1.261 amos por RT-PCR.

Angola conta 18.875 casos positivos, com 16.347 recuperados, 436 óbitos e 2.092 activos.

Dos casos activos, 9 em estado critico, 8 graves, 81 moderados, 101 leves e 1.893 assintomáticos.

Nas unidades de tratamento estão 199 pacientes, enquanto nos centros de quarentena institucionais estão 181 cidadãos.

Conforme o boletim epidemiológico, estão sob vigilância 3.151 cidadãos.