Covid-19: Angola reporta 78 pacientes recuperados e 47 novos casos

  • Secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda
Luanda – As autoridades sanitárias angolanas reportaram, nesta segunda-feira, o registo de 78 pacientes recuperados e 47 novos casos, nas últimas 24 horas.

Segundo o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, na habitual sessão de actualização de dados, dos novos casos, 42 foram diagnosticados na província de Luanda, 3 no Zaire, 1 no Cuando Cubango e 1 em Benguela.

Dos novos casos, cujas idades variam dos 13 aos 99 anos, 41 são do sexo masculino e 6 do sexo feminino.

Já os pacientes recuperados, de acordo com oFranco Mufinda, 68 residente em Luanda, 8 em Benguela, 1 no Bié e 1 no Cuanza Sul.

Nas últimas 24 horas, adiantou, foram processadas, por RT-PCR 976 amostras, com uma taxa diária de 4.8 por cento.

O quadro geral aponta para 20.854 casos positivos, com 508 óbitos, 19.400 recuperados, 946 activos. Dos activos, 12 grave, 22 moderados, 24 leves e 888 assintomáticos.

A taxa média de recuperação do país é 96 por cento, enquanto a taxa de letalidade está fixada em 2.4 por cento.

Nos centros de quarentena institucional estão 53 pessoas e 1.456 contactos estão sob vigilância epidemiológica.

Segundo o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, na habitual sessão de actualização de dados, dos novos casos, 42 foram diagnosticados na província de Luanda, 3 no Zaire, 1 no Cuando Cubango e 1 em Benguela.

Dos novos casos, cujas idades variam dos 13 aos 99 anos, 41 são do sexo masculino e 6 do sexo feminino.

Já os pacientes recuperados, de acordo com oFranco Mufinda, 68 residente em Luanda, 8 em Benguela, 1 no Bié e 1 no Cuanza Sul.

Nas últimas 24 horas, adiantou, foram processadas, por RT-PCR 976 amostras, com uma taxa diária de 4.8 por cento.

O quadro geral aponta para 20.854 casos positivos, com 508 óbitos, 19.400 recuperados, 946 activos. Dos activos, 12 grave, 22 moderados, 24 leves e 888 assintomáticos.

A taxa média de recuperação do país é 96 por cento, enquanto a taxa de letalidade está fixada em 2.4 por cento.

Nos centros de quarentena institucional estão 53 pessoas e 1.456 contactos estão sob vigilância epidemiológica.