Covid-19: Ambaca encabeça lista de infecções no Cuanza Norte

  • Ilustração do Covid-19
Ndalatando - Com 141 casos positivos, Ambaca, localizado a 180 quilómetros de Ndalatando (capital do Cuanza Norte), é, actualmente, o município mais afectado pela pandemia da Covid-19 na província, que já contabiliza 275 casos confirmados, de Junho à presente data.

A informação foi prestada hoje, quinta-feira, à Angop, pela directora do Gabinete Provincial do Cuanza Norte da Saúde, Filomena Wilson.

A responsável indicou ainda o Cazengo (município sede), com 87 casos da doença, Lucala, com 17 e Banga, com 16, como outras das municipalidades com elevado número de casos confirmados, neste momento.

Cambambe, com quatro casos, bem como Golungo Alto, Samba Cajú e Quiculungo, com um caso cada, são outros dos municípios afectados pela pandemia.

Das 10 municipalidades, apenas Bolongongo e Ngonguembo permanecem sem registo de casos confirmados do novo coronavírus.

Dos 275 casos confirmados, constam 199 activos, todos assintomáticos e sob acompanhamento médico domiciliar, 75 recuperados e um óbito.

Esses casos resultaram de 10 mil, 235 testes realizados, durante os últimos nove meses, sendo seis mil, 975 através do teste de biologia molecular RT-PCR e três mil, 262 de testes rápidos.

Filomena Wilson esclareceu que os 50 casos positivos registados na província, na última terça-feira, ocorreram nos municípios de Ambaca e Cazengo, com 38 e 12 casos, respectivamente.

Apontou a insuficiência de testes para o rastreio da doença no seio das populações como uma das principais dificuldades com que se debate o sector, agravada pela fraca colaboração dos cidadãos, que insistem em desrespeitar as medidas de distanciamento e de biossegurança recomendadas.

No Cuanza Norte, os primeiros três casos confirmados do novo coronavírus foram anunciados pela Comissão Nacional Multi-sectorial de Combate e Controlo da Covid-19 em 16 de Junho de 2020.

 Os casos foram registados no município do Cazengo.

 

A informação foi prestada hoje, quinta-feira, à Angop, pela directora do Gabinete Provincial do Cuanza Norte da Saúde, Filomena Wilson.

A responsável indicou ainda o Cazengo (município sede), com 87 casos da doença, Lucala, com 17 e Banga, com 16, como outras das municipalidades com elevado número de casos confirmados, neste momento.

Cambambe, com quatro casos, bem como Golungo Alto, Samba Cajú e Quiculungo, com um caso cada, são outros dos municípios afectados pela pandemia.

Das 10 municipalidades, apenas Bolongongo e Ngonguembo permanecem sem registo de casos confirmados do novo coronavírus.

Dos 275 casos confirmados, constam 199 activos, todos assintomáticos e sob acompanhamento médico domiciliar, 75 recuperados e um óbito.

Esses casos resultaram de 10 mil, 235 testes realizados, durante os últimos nove meses, sendo seis mil, 975 através do teste de biologia molecular RT-PCR e três mil, 262 de testes rápidos.

Filomena Wilson esclareceu que os 50 casos positivos registados na província, na última terça-feira, ocorreram nos municípios de Ambaca e Cazengo, com 38 e 12 casos, respectivamente.

Apontou a insuficiência de testes para o rastreio da doença no seio das populações como uma das principais dificuldades com que se debate o sector, agravada pela fraca colaboração dos cidadãos, que insistem em desrespeitar as medidas de distanciamento e de biossegurança recomendadas.

No Cuanza Norte, os primeiros três casos confirmados do novo coronavírus foram anunciados pela Comissão Nacional Multi-sectorial de Combate e Controlo da Covid-19 em 16 de Junho de 2020.

 Os casos foram registados no município do Cazengo.