Covid-19: Detidos mais de 500 cidadãos da RDC

  • Dístico do Covid-19 Novo Coronavírus
Dundo – Quinhentos e setenta e seis cidadãos da República Democrática do Congo (RDC) foram detidos no domingo, na fronteira de Tchicolondo, município de Chitato, província da Lunda Norte, por tentativa da violação do posto fronteiriço.

De acordo com uma nota da 7ª Unidade da Polícia de Guarda Fronteira, enviada hoje, segunda-feira, à Angop, os referidos cidadãos, cuja maior se faziam passar de camponeses, já foram repatriados ao país de origem.

Os imigrantes, na sua maioria jovens, pretendiam atingir os municípios de Chitato, Lucapa, com intenção de se fixar nas zonas de exploração artesanal de diamantes.

O documento avança que grande parte das detenções, resultaram de denúncias dos cidadãos, apelando a contínua colaboração com vista o combate cerrado da imigração, sobretudo no actual cenário epidemiológico, visando conter a importação do vírus no território angolano.

No âmbito da prevenção e combate à propagação e/ou importação de casos da Covid-19, o Governo angolano impôs medidas, entre as quais o encerramento das fronteiras terrestres, marítimas e aéreas, permitindo apenas a circulação de viaturas que transportam produtos da cesta básica, fármacos e material de construção.

A província da Lunda Norte partilha uma fronteira de 770 quilómetros com a RDC.

 

De acordo com uma nota da 7ª Unidade da Polícia de Guarda Fronteira, enviada hoje, segunda-feira, à Angop, os referidos cidadãos, cuja maior se faziam passar de camponeses, já foram repatriados ao país de origem.

Os imigrantes, na sua maioria jovens, pretendiam atingir os municípios de Chitato, Lucapa, com intenção de se fixar nas zonas de exploração artesanal de diamantes.

O documento avança que grande parte das detenções, resultaram de denúncias dos cidadãos, apelando a contínua colaboração com vista o combate cerrado da imigração, sobretudo no actual cenário epidemiológico, visando conter a importação do vírus no território angolano.

No âmbito da prevenção e combate à propagação e/ou importação de casos da Covid-19, o Governo angolano impôs medidas, entre as quais o encerramento das fronteiras terrestres, marítimas e aéreas, permitindo apenas a circulação de viaturas que transportam produtos da cesta básica, fármacos e material de construção.

A província da Lunda Norte partilha uma fronteira de 770 quilómetros com a RDC.