Covid-19: Estigmatização força inquérito no "Walter Strangway"

  • Ilustração do Covid-19
Cuito – A Comissão Provincial Intersectorial de Prevenção e Combate à Covid-19 abriu hoje (sexta-feira) um inquérito contra um grupo de médicos e enfermeiros do Hospital Dr. Walter Strangway, no Cuito, face a um alegado “tratamento inadequado” submetido a uma paciente suspeita da doença.

O facto foi avançado pelo porta-voz da referida comissão, João Campos, quando apresentava o ponto de situação da Covid-19 na região, durante a X Reunião Ordinária do Governo Provincial.

O também director do Gabinete local da Saúde deplorou o facto de quase uma semana depois de a paciente suspeita de Covid-19, em estado de gestação de sete meses, ter sido internada na área de Maternidade e Medicina desta instituição,  “infelizmente não receber nenhuma assistência, por descriminação ou estigmatização”, facto denunciado pelo esposo.

Segundo o médico João Campos, ele próprio fez o internamento da paciente segunda-feira última, antes de partir para o Andulo, numa outra missão de serviço, mas até hoje (sexta-feira) “não tinha sido inquerida quanto aos sinais vitais, o que é mais importante, nem recebia tratamento adequadamente”.

"O esposo da senhora enviou-me uma mensagem, informando o sucedido, pelo que desloquei-me ao Hospital Dr. Walter Strangway, onde observei que, de facto, os enfermeiros e médicos não estavam a tocar na doente”, referiu.

Em função de tal comportamento, notou João Campos, a comissão de combate à Covid-19 abriu um inquérito na área de Maternidade e Medicina, que estava a acompanhar a paciente.

O responsável fez saber que a paciente foi transferida para um outro local, que não especificou, e que, apesar de ainda se encontrar com dificuldades respiratórias,  já lhe foram recolhidas amostras e feitos outros exames de imagiologia.

A mesma, apontou, está a ser acompanhada por uma equipa de resposta rápida.

Por outro lado, sem nenhum caso activo,  por terem sido recuperado 32 pessoas que haviam sido diagnosticados positivos da Covid-19, o Bié realizou, nos últimos dias, três mil 247 testes serológicos, dos quais 183 reagiram a IGG e 67 a IGM.

Na província, encontram-se em quarentena 123 pessoas, das quais 102 em quarentena domiciliar, o que corresponde a 82 porcento e 21 em quarentena institucional, 17 porcento.

Foram enviadas 444 amostras a nível dos laboratórios de Benguela, Luanda e Huambo, sete das quais descartadas, isso é sem qualidade, o que corresponde a 1,5%.

O facto foi avançado pelo porta-voz da referida comissão, João Campos, quando apresentava o ponto de situação da Covid-19 na região, durante a X Reunião Ordinária do Governo Provincial.

O também director do Gabinete local da Saúde deplorou o facto de quase uma semana depois de a paciente suspeita de Covid-19, em estado de gestação de sete meses, ter sido internada na área de Maternidade e Medicina desta instituição,  “infelizmente não receber nenhuma assistência, por descriminação ou estigmatização”, facto denunciado pelo esposo.

Segundo o médico João Campos, ele próprio fez o internamento da paciente segunda-feira última, antes de partir para o Andulo, numa outra missão de serviço, mas até hoje (sexta-feira) “não tinha sido inquerida quanto aos sinais vitais, o que é mais importante, nem recebia tratamento adequadamente”.

"O esposo da senhora enviou-me uma mensagem, informando o sucedido, pelo que desloquei-me ao Hospital Dr. Walter Strangway, onde observei que, de facto, os enfermeiros e médicos não estavam a tocar na doente”, referiu.

Em função de tal comportamento, notou João Campos, a comissão de combate à Covid-19 abriu um inquérito na área de Maternidade e Medicina, que estava a acompanhar a paciente.

O responsável fez saber que a paciente foi transferida para um outro local, que não especificou, e que, apesar de ainda se encontrar com dificuldades respiratórias,  já lhe foram recolhidas amostras e feitos outros exames de imagiologia.

A mesma, apontou, está a ser acompanhada por uma equipa de resposta rápida.

Por outro lado, sem nenhum caso activo,  por terem sido recuperado 32 pessoas que haviam sido diagnosticados positivos da Covid-19, o Bié realizou, nos últimos dias, três mil 247 testes serológicos, dos quais 183 reagiram a IGG e 67 a IGM.

Na província, encontram-se em quarentena 123 pessoas, das quais 102 em quarentena domiciliar, o que corresponde a 82 porcento e 21 em quarentena institucional, 17 porcento.

Foram enviadas 444 amostras a nível dos laboratórios de Benguela, Luanda e Huambo, sete das quais descartadas, isso é sem qualidade, o que corresponde a 1,5%.