Covid-19: Inicia campanha de vacinação no Cunene

  • Governadora provincial, Gerdina Didalewa apanha primeira vacina da Covid-19
Ondjiva – A campanha de vacinação contra Covid-19 na província do Cunene arrancou está tarde, em acto orientado pela ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

A governadora do Cunene, Gerardina Didalelwa, foi a primeira a receber a vacina AstraZeneca, que vai abranger 215 mil e 749 pessoas, 20 por cento da população.

Consta da população alvo profissionais de saúde, professores, pessoas com mais de 65 anos idade e efectivos dos órgãos de Defesa e Segurança.

A vacinação está decorrer, numa primeira fase, em Ondjiva, nas instalações da Casa da Juventude, onde as condições técnicas e humanas estão criadas.

A vacina será administrada em duas doses, num espaço de dois meses.

Ao intervir no acto, a ministra da Saúde, Sílvia Lutukuta, apelou a população alvo a acorrer ao posto de vacinação sem qualquer reserva, pois o país continua a registar novos casos da doença.

A governante lembrou que a província do Cunene, enquanto região fronteiriça, deve redobrar as medidas preventivas, pois a nível do país vizinho (Namíbia) já há circulação comunitária da nova variante sul-africana.

Reconfirmou que a vacina é segura e há bons relatos da sua aplicação.

A província do Cunene conta 220 casos confirmados, destes 215 recuperados, três activos e dois óbitos.

 

A governadora do Cunene, Gerardina Didalelwa, foi a primeira a receber a vacina AstraZeneca, que vai abranger 215 mil e 749 pessoas, 20 por cento da população.

Consta da população alvo profissionais de saúde, professores, pessoas com mais de 65 anos idade e efectivos dos órgãos de Defesa e Segurança.

A vacinação está decorrer, numa primeira fase, em Ondjiva, nas instalações da Casa da Juventude, onde as condições técnicas e humanas estão criadas.

A vacina será administrada em duas doses, num espaço de dois meses.

Ao intervir no acto, a ministra da Saúde, Sílvia Lutukuta, apelou a população alvo a acorrer ao posto de vacinação sem qualquer reserva, pois o país continua a registar novos casos da doença.

A governante lembrou que a província do Cunene, enquanto região fronteiriça, deve redobrar as medidas preventivas, pois a nível do país vizinho (Namíbia) já há circulação comunitária da nova variante sul-africana.

Reconfirmou que a vacina é segura e há bons relatos da sua aplicação.

A província do Cunene conta 220 casos confirmados, destes 215 recuperados, três activos e dois óbitos.