Lunda Sul reforça capacidade de internamento

  • Lunda Sul: Vista parcial da Cidade de Saurimo
Saurimo - Um hospital de campanha, com 12 camas, começa a ser montado, a partir desta terça-feira, em Saurimo, província da Lunda Sul, para reforçar a capacidade local de internamento.

A ser instalado para apoiar o Centro de Tratamento do Mulombe (criado para atender doentes com Covid-19), a unidade é uma oferta da Sociedade Mineira de Catoca, que nos últimos dias regista elevados casos positivos da pandemia. A mesma vai funcionar como anexo ao Centro do Mulombe, com 30 camas apenas.

A informação foi avançada hoje, segunda-feira, durante a conferência de imprensa sobre a situação epidemiológica da província, pelo coordenador-adjunto da Comissão de Resposta Rápida à Doença, na Lunda Sul, Viegas de Almeida, considerando-a de preocupante, dado ao crescente número de casos registados.

Conforme o responsável, o Mulombe está quase sem capacidade de internamento, daí a necessidade de se reforçar com mais leitos, por formas a garantir-se a assistência sanitária dos pacientes sintomáticos da Covid-19.

Explicou que os cidadãos testados positivos registados na Mina de Catoca, por serem na sua maioria assintomáticos, estão internados em duas unidades hoteleiras de Saurimo, sob responsabilidade da empresa, onde fazem o tratamento.

Por outro lado, informou igualmente que a comissão já começou a compilar os dados dos técnicos de saúde e da defesa e segurança, para provável vacinação que deverá iniciar no primeiro trimestre do corrente ano, numa altura em que a Lunda Sul contabiliza 359 infectados, sendo 158 activos, 198 recuperados e três mortes.

 

A ser instalado para apoiar o Centro de Tratamento do Mulombe (criado para atender doentes com Covid-19), a unidade é uma oferta da Sociedade Mineira de Catoca, que nos últimos dias regista elevados casos positivos da pandemia. A mesma vai funcionar como anexo ao Centro do Mulombe, com 30 camas apenas.

A informação foi avançada hoje, segunda-feira, durante a conferência de imprensa sobre a situação epidemiológica da província, pelo coordenador-adjunto da Comissão de Resposta Rápida à Doença, na Lunda Sul, Viegas de Almeida, considerando-a de preocupante, dado ao crescente número de casos registados.

Conforme o responsável, o Mulombe está quase sem capacidade de internamento, daí a necessidade de se reforçar com mais leitos, por formas a garantir-se a assistência sanitária dos pacientes sintomáticos da Covid-19.

Explicou que os cidadãos testados positivos registados na Mina de Catoca, por serem na sua maioria assintomáticos, estão internados em duas unidades hoteleiras de Saurimo, sob responsabilidade da empresa, onde fazem o tratamento.

Por outro lado, informou igualmente que a comissão já começou a compilar os dados dos técnicos de saúde e da defesa e segurança, para provável vacinação que deverá iniciar no primeiro trimestre do corrente ano, numa altura em que a Lunda Sul contabiliza 359 infectados, sendo 158 activos, 198 recuperados e três mortes.