Covid-19: Mais de 34 mil pessoas vacinadas em Benguela

  • Vacinação contra a Covid-19
Benguela – Trinta e quatro mil e 190 pessoas foram vacinadas contra a Covid-19, na província de Benguela, desde a abertura do processo no dia 20 de Março do corrente ano, informou esta quinta-feira, o director local da Saúde, Manuel António Cabinda.

Num pré-balanço do processo, o responsável, que não especificou os números por cada Centro de Alto Rendimento (Lobito e Benguela) ou por municipalidade, reafirmou que a província vai vacinar 60 mil pessoas nesta primeira fase.

No grupo prioritário, indicou, estão os profissionais de saúde, educadores de primeira infância, professores do ensino primário, pessoas com comorbilidades, idosos com idade superior a 65 anos e efectivos das forças de defesa e segurança.

Quanto a eficácia da vacina, o médico António Cabinda frisou que faz parte do grupo dos vacinados no dia 20 de Março e, até aqui, está bem e não sente nada.

“Aliás como se pode notar, fruto dessa vacina, os números pelo mundo mostram-se cada vez mais retraídos e Angola não quer entrar numa segunda vaga”, disse.

Na mesma senda, reiterou que já foram vacinadas mais de 34 mil pessoas e até aqui não se registou nada de grave, senão aquelas situações comuns à qualquer vacina, nomeadamente ligeiras dores de cabeça, pequenas dores articulares ou febres.

Apelou aos cidadãos do grupo alvo que ainda não tenham sido vacinados que o façam, para que estejam protegidos da doença.

 

Num pré-balanço do processo, o responsável, que não especificou os números por cada Centro de Alto Rendimento (Lobito e Benguela) ou por municipalidade, reafirmou que a província vai vacinar 60 mil pessoas nesta primeira fase.

No grupo prioritário, indicou, estão os profissionais de saúde, educadores de primeira infância, professores do ensino primário, pessoas com comorbilidades, idosos com idade superior a 65 anos e efectivos das forças de defesa e segurança.

Quanto a eficácia da vacina, o médico António Cabinda frisou que faz parte do grupo dos vacinados no dia 20 de Março e, até aqui, está bem e não sente nada.

“Aliás como se pode notar, fruto dessa vacina, os números pelo mundo mostram-se cada vez mais retraídos e Angola não quer entrar numa segunda vaga”, disse.

Na mesma senda, reiterou que já foram vacinadas mais de 34 mil pessoas e até aqui não se registou nada de grave, senão aquelas situações comuns à qualquer vacina, nomeadamente ligeiras dores de cabeça, pequenas dores articulares ou febres.

Apelou aos cidadãos do grupo alvo que ainda não tenham sido vacinados que o façam, para que estejam protegidos da doença.