Covid-19: MINSA abre novos postos de vacinação em Luanda

  • Vacinação contra covid-19 no Cuanza Norte
Luanda – O Ministério da Saúde (MINSA) anunciou, nesta segunda-feira, a abertura de dois novos postos de vacinação em Luanda.

Segundo a directora Nacional de Saúde Pública, Helga Freitas, trata-se dos postos do Pavilhão da Cidadela Desportiva e da Casa da Juventude de Viana, como forma de acelerar a administração da segunda dose ao grupo prioritário.

Em Luanda, os grupos alvos estão ser atendidos nos postos de vacinação do Complexo Turístico Paz Flor, no Morro Bento, bem como no Magistério Mutu-ya-Kevela, no Distrito Urbano da Ingombota.

Helga Freitas anunciou, igualmente, a suspensão da administração da primeira dose ao grupo não prioritário para permitir a imunização imediata dos contemplados no grupo prioritário.

A responsável adiantou que foram já vacinados 614.184 cidadãos no país.

Do total dos vacinados, 581.796 cidadãos apanharam a primeira dose, enquanto 32.388 já receberam as duas doses.

Conforme a responsável, 581.796 cidadãos apanharam a primeira dose, enquanto 32.388 já receberam as duas doses.

Dos vacinados, adiantou, 572.981 foram  com a astrazeneka, sendo que 24.101 já receberam a segunda dose, enquanto  8.815 receberam a primeira dose da sinofarma e 8.287 atendidos com a segunda dose da mesma vacina.

Helga Freitas, que anunciou a suspensão da administração da primeira dose ao grupo de cidadãos não prioritários, avançou 572.981 foram vacinados com a astrazeneka, sendo que 24.101 já receberam a segunda dose.

Dos vacinados, afirmou, 8.815 receberam a primeira dose da sinofarma e 8.287 atendidos com a segunda dose da mesma vacina.

O plano nacional prevê vacinar cerca de 54 por cento da população, um total de 16.823.284 indivíduos maiores de 16 anos, e reduzir a mortalidade, o aumento de casos de Covid-19 e permitir a retoma das actividades económicas e sociais.

O Executivo prevê, em Maio, receber mais um lote de 20 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 da Johnson & Johnson, Pfizer e Sputnik.

Trata-se de um lote de 12 milhões de doses da vacina Sputnik, para imunizar seis milhões de pessoas, mais de quatro milhões da Johnson & Johnson e mais de um milhão da Pfizer.

O país recebeu até à presente data 824 mil doses de vacina.

Segundo a directora Nacional de Saúde Pública, Helga Freitas, trata-se dos postos do Pavilhão da Cidadela Desportiva e da Casa da Juventude de Viana, como forma de acelerar a administração da segunda dose ao grupo prioritário.

Em Luanda, os grupos alvos estão ser atendidos nos postos de vacinação do Complexo Turístico Paz Flor, no Morro Bento, bem como no Magistério Mutu-ya-Kevela, no Distrito Urbano da Ingombota.

Helga Freitas anunciou, igualmente, a suspensão da administração da primeira dose ao grupo não prioritário para permitir a imunização imediata dos contemplados no grupo prioritário.

A responsável adiantou que foram já vacinados 614.184 cidadãos no país.

Do total dos vacinados, 581.796 cidadãos apanharam a primeira dose, enquanto 32.388 já receberam as duas doses.

Conforme a responsável, 581.796 cidadãos apanharam a primeira dose, enquanto 32.388 já receberam as duas doses.

Dos vacinados, adiantou, 572.981 foram  com a astrazeneka, sendo que 24.101 já receberam a segunda dose, enquanto  8.815 receberam a primeira dose da sinofarma e 8.287 atendidos com a segunda dose da mesma vacina.

Helga Freitas, que anunciou a suspensão da administração da primeira dose ao grupo de cidadãos não prioritários, avançou 572.981 foram vacinados com a astrazeneka, sendo que 24.101 já receberam a segunda dose.

Dos vacinados, afirmou, 8.815 receberam a primeira dose da sinofarma e 8.287 atendidos com a segunda dose da mesma vacina.

O plano nacional prevê vacinar cerca de 54 por cento da população, um total de 16.823.284 indivíduos maiores de 16 anos, e reduzir a mortalidade, o aumento de casos de Covid-19 e permitir a retoma das actividades económicas e sociais.

O Executivo prevê, em Maio, receber mais um lote de 20 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 da Johnson & Johnson, Pfizer e Sputnik.

Trata-se de um lote de 12 milhões de doses da vacina Sputnik, para imunizar seis milhões de pessoas, mais de quatro milhões da Johnson & Johnson e mais de um milhão da Pfizer.

O país recebeu até à presente data 824 mil doses de vacina.