Covid-19: PN exorta partidos políticos a evitarem ajuntamentos

  • Comandante provincial da PN em Benguela, Comissário Aristófanes dos Santos
Benguela – O comandante provincial da Polícia Nacional em Benguela, comissário Aristófanes dos Santos, exortou, esta quinta-feira, os partidos políticos a evitarem ajuntamentos em actos públicos, tendo em conta o aumento de casos da Covid-19.

Segundo Aristófanes dos Santos, que falava à ANGOP a propósito do aumento de casos da doença no país, nos últimos dias, esses números tendem a aumentar por conta do incumprimento das regras de protecção.

Por isso, advogou, as formações políticas e organizações da sociedade civil devem evitar os ajuntamentos para que o vírus não se propague.

“O combate a essa pandemia é da responsabilidade de todos. Devemos deixar de lado as cores partidárias e olhar o país como um todo, pois essa pandemia ameaça-nos a todos”, enfatizou.

Por outro lado, o oficial comissário exortou também os cidadãos a evitarem os ajuntamentos em festas, cultos religiosos e noutras actividades sociais.

“Existe um velho hábito na província de Benguela, de realização de festas com pistas dançantes, daí a necessidade dos cidadãos continuarem a denunciar esses actos no sentido de responsabilizar-se os prevaricadores não apenas com o pagamento das respectivas multas, mas também com medidas do ponto de vista criminal”, disse.

Para Aristófanes dos Santos, a polícia não pode ser a única instituição a combater essas más práticas de violação das normas, mas deve ser da responsabilidade de todos os cidadãos.

Entretanto, disse a polícia vai continuar a investigar para descobrir e responsabilizar todos aqueles indivíduos que insistirem em organizar festas e outros eventos com ajuntamentos de pessoas, para que se evite ao máximo a propagação do coronavírus.

Segundo Aristófanes dos Santos, que falava à ANGOP a propósito do aumento de casos da doença no país, nos últimos dias, esses números tendem a aumentar por conta do incumprimento das regras de protecção.

Por isso, advogou, as formações políticas e organizações da sociedade civil devem evitar os ajuntamentos para que o vírus não se propague.

“O combate a essa pandemia é da responsabilidade de todos. Devemos deixar de lado as cores partidárias e olhar o país como um todo, pois essa pandemia ameaça-nos a todos”, enfatizou.

Por outro lado, o oficial comissário exortou também os cidadãos a evitarem os ajuntamentos em festas, cultos religiosos e noutras actividades sociais.

“Existe um velho hábito na província de Benguela, de realização de festas com pistas dançantes, daí a necessidade dos cidadãos continuarem a denunciar esses actos no sentido de responsabilizar-se os prevaricadores não apenas com o pagamento das respectivas multas, mas também com medidas do ponto de vista criminal”, disse.

Para Aristófanes dos Santos, a polícia não pode ser a única instituição a combater essas más práticas de violação das normas, mas deve ser da responsabilidade de todos os cidadãos.

Entretanto, disse a polícia vai continuar a investigar para descobrir e responsabilizar todos aqueles indivíduos que insistirem em organizar festas e outros eventos com ajuntamentos de pessoas, para que se evite ao máximo a propagação do coronavírus.