PN quer apoio dos partidos políticos no reforço das medidas de prevenção

  • Segundo comandante da Policia Nacional no Huambo, sub-comissário António Ambrósio Salvador "Chagas"
Huambo – O comando provincial da Polícia Nacional no Huambo solicitou esta terça-feira, o apoio dos partidos políticos na elevação da consciência cívica da população, no cumprimento das medidas de biossegurança e de prevenção à Covid-19.

O pedido foi feito pelo segundo comandante da corporação na região, sub-comissário António Ambrósio Salvador “Chagas”, num encontro com representantes dos partidos políticos com assento parlamentar, que contou com a presença de responsáveis das associações de taxistas e moto-taxistas.

Na ocasião, disse ser imperioso que os partidos políticos contribuam na melhoria da situação, através da mobilização da população, com realce para os automobilistas e moto-taxistas, para prevenção da doença.

Até o momento, foram registados na província do Huambo 867 casos, com 827 recuperados, 29 óbitos e 11 activos.

Falando à margem do encontro, o chefe do departamento de Trânsito e Segurança Rodoviária, superintendente-chefe Simões Fernandes Coelho, fez saber que o encontro surgiu em função das constantes violações das medidas de biossegurança, por parte, sobretudo, dos moto-taxistas e automobilistas.

Entre as infracções, apontou o excesso de lotação, a transportação de passageiros sem o uso obrigatório da máscara de protecção facial e a não utilização de meios de higienização das mãos.

O oficial superior da Polícia Nacional disse que, além desta situação, a corporação quer, igualmente, contar com o apoio das organizações político-partidárias na consciencialização dos automobilistas e motociclistas sobre o cumprimento rigoroso do Código de Estrada, a fim de reforçar as medidas preventivas e de combate à sinistralidade rodoviária e suas consequências.

Informou que durante o encontro, os partidos políticos foram aconselhados a não continuarem a transportar os seus militantes em veículos de transporte de mercadorias, por colocar em risco a vida dos mesmos.

Na província do Huambo, habitada por dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, estima-se a existência de mais de 20 mil taxistas e, aproximadamente, 50 mil moto-taxistas.

O actual Decreto Presidencial sobre o Estado de Calamidade Pública, prorrogado até ao dia 09 de Maio próximo, recomenda os órgãos de Defesa e Segurança a intensificarem as acções de fiscalização para o cumprimento das medidas previstas.

Reforça, igualmente, a proibição dos ajuntamentos de carácter festivo em local não domiciliar, sujeitando as violações a sanções que implicam o encerramento compulsivo e aplicação de multas até 300 milhões de Kwanzas.

O pedido foi feito pelo segundo comandante da corporação na região, sub-comissário António Ambrósio Salvador “Chagas”, num encontro com representantes dos partidos políticos com assento parlamentar, que contou com a presença de responsáveis das associações de taxistas e moto-taxistas.

Na ocasião, disse ser imperioso que os partidos políticos contribuam na melhoria da situação, através da mobilização da população, com realce para os automobilistas e moto-taxistas, para prevenção da doença.

Até o momento, foram registados na província do Huambo 867 casos, com 827 recuperados, 29 óbitos e 11 activos.

Falando à margem do encontro, o chefe do departamento de Trânsito e Segurança Rodoviária, superintendente-chefe Simões Fernandes Coelho, fez saber que o encontro surgiu em função das constantes violações das medidas de biossegurança, por parte, sobretudo, dos moto-taxistas e automobilistas.

Entre as infracções, apontou o excesso de lotação, a transportação de passageiros sem o uso obrigatório da máscara de protecção facial e a não utilização de meios de higienização das mãos.

O oficial superior da Polícia Nacional disse que, além desta situação, a corporação quer, igualmente, contar com o apoio das organizações político-partidárias na consciencialização dos automobilistas e motociclistas sobre o cumprimento rigoroso do Código de Estrada, a fim de reforçar as medidas preventivas e de combate à sinistralidade rodoviária e suas consequências.

Informou que durante o encontro, os partidos políticos foram aconselhados a não continuarem a transportar os seus militantes em veículos de transporte de mercadorias, por colocar em risco a vida dos mesmos.

Na província do Huambo, habitada por dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, estima-se a existência de mais de 20 mil taxistas e, aproximadamente, 50 mil moto-taxistas.

O actual Decreto Presidencial sobre o Estado de Calamidade Pública, prorrogado até ao dia 09 de Maio próximo, recomenda os órgãos de Defesa e Segurança a intensificarem as acções de fiscalização para o cumprimento das medidas previstas.

Reforça, igualmente, a proibição dos ajuntamentos de carácter festivo em local não domiciliar, sujeitando as violações a sanções que implicam o encerramento compulsivo e aplicação de multas até 300 milhões de Kwanzas.