Covid-19: Professores exortados a transmitir mensagens sobre medidas preventivas

Menongue - O director do Gabinete de Educação no Cuando Cubango, Miguel Canhime, apelou, nesta terça-feira, os professores no sentido de fazerem cumprir as medidas preventivas de combate contra a Covid-19 nas salas de aulas.

Em declarações à imprensa, à margem da abertura, em Menongue, das jornadas alusivas ao 22 de Novembro, Dia Nacional do Educador, o responsável sublinhou que a tarefa de inculcar nos alunos a responsabilidade do uso contínuo de máscaras faciais, álcool gel, lavagem das mãos com água e sabão e o distanciamento obrigatório dentro e fora das aulas é dos professores.

Defendeu a necessidade do cumprimento das medidas preventivas contra a pandemia conforme as autoridades sanitárias recomendam, tendo em conta que é uma situação de preocupação mundial e deve merecer uma pronta atenção.

Conforme o responsável, antes do retorno às aulas, a instituição procedeu a distribuição, em mais de 200 escolas do Cuando Cubango, tangues de água de 150 a 500 litros, álcool gel, sabão, lixívia, sendo que o abastecimento contínuo dos tanques ficou com as administrações municipais, uma vez que muitas escolas não têm água corrente nas torneiras, sobretudo do interior da província.

Sobre a higiene das casas de banho das escolas, Miguel Canhime informou que esta dinâmica foi atribuída às direcções escolares no sentido de, junto dos alunos e com a comparticipação dos encarregados de educação, viabilizarem, de forma paulatina, as limpezas para o efeito, uma vez que não há trabalhadores para tal fim.

Para o director, os alunos, nesta altura do combate à Covid-19, passaram a ser os principais activistas na luta contra a pandemia.

Informou que existem equipas de supervisão criadas pelas direcções municipais de educação para o acompanhamento, periodicamente, do processo nas escolas em funcionamento.

A província do Cuando Cubango conta, actualmente, com 22 casos positivos, com 15 activos, quatro recuperados e três óbitos
 

  

 

 

 

Em declarações à imprensa, à margem da abertura, em Menongue, das jornadas alusivas ao 22 de Novembro, Dia Nacional do Educador, o responsável sublinhou que a tarefa de inculcar nos alunos a responsabilidade do uso contínuo de máscaras faciais, álcool gel, lavagem das mãos com água e sabão e o distanciamento obrigatório dentro e fora das aulas é dos professores.

Defendeu a necessidade do cumprimento das medidas preventivas contra a pandemia conforme as autoridades sanitárias recomendam, tendo em conta que é uma situação de preocupação mundial e deve merecer uma pronta atenção.

Conforme o responsável, antes do retorno às aulas, a instituição procedeu a distribuição, em mais de 200 escolas do Cuando Cubango, tangues de água de 150 a 500 litros, álcool gel, sabão, lixívia, sendo que o abastecimento contínuo dos tanques ficou com as administrações municipais, uma vez que muitas escolas não têm água corrente nas torneiras, sobretudo do interior da província.

Sobre a higiene das casas de banho das escolas, Miguel Canhime informou que esta dinâmica foi atribuída às direcções escolares no sentido de, junto dos alunos e com a comparticipação dos encarregados de educação, viabilizarem, de forma paulatina, as limpezas para o efeito, uma vez que não há trabalhadores para tal fim.

Para o director, os alunos, nesta altura do combate à Covid-19, passaram a ser os principais activistas na luta contra a pandemia.

Informou que existem equipas de supervisão criadas pelas direcções municipais de educação para o acompanhamento, periodicamente, do processo nas escolas em funcionamento.

A província do Cuando Cubango conta, actualmente, com 22 casos positivos, com 15 activos, quatro recuperados e três óbitos