Covid-19: Rússia quer mais cooperação

  • Vacinação de professores contra a Covid-19
Luanda – O ministro dos Recursos Naturais e Ambiente da Rússia, Aleksandr Kozlov, manifestou, sexta-feira (9), o interesse do seu país no reforço da cooperação com Angola, mormente no domínio da saúde.

Em declarações à imprensa, no final da reunião da Comissão Intergovernamental para a Cooperação Económica, Técnico-Científica e Comercial Angola-Rússia, o governante russo disse pretender-se, desde já, juntar sinergias no combate à pandemia da Covid-19.

Aleksandr Kozlov enalteceu o facto de Angola ter sido um dos primeiros países africanos a reconhecer a vacina da Sputnik, considerando ser uma demonstração dos laços de amizade entre os dois Estados.

A vacina da Sputnik V está actualmente licenciada em 57 países e disponível para 1,5 mil milhões de pessoas no Mundo.

Angola recebeu, no princípio de Março deste ano,  624 mil doses de vacina contra a Covid-19, no âmbito da iniciativa Covax-Facility, como parte de um lote de dois milhões 172 mil doses, que devem chegar ao país até finais de Maio próximo.

Ainda no mês de Março, o país recebeu 200 mil doses de vacina da Sinopharm, desenvolvida pelo Instituto Biológico de Pequim, numa doação do Governo Chinês.

O país espera receber, até final de Junho, 6.4 milhões de doses da vacina AstraZeneca ou outras disponíveis para cobrir as necessidades da primeira etapa do Plano de Vacinação contra a Covid-19, gizado pelo Ministério da Saúde, cobrindo 20 por cento da população.

Está prevista a vacinação de 52 por cento da população, ou seja, 16 milhões 823 mil e 284 de cidadãos maiores de 16 anos.

Angola conta, actualmente, com 23.442 casos positivos, com 549 óbitos, 21.589 recuperados e 1.104 activos.

Dos activos, três  estão em estado críticos, 10 graves, 41 moderados, 28 leves e 1.022 assintomáticos.

Em declarações à imprensa, no final da reunião da Comissão Intergovernamental para a Cooperação Económica, Técnico-Científica e Comercial Angola-Rússia, o governante russo disse pretender-se, desde já, juntar sinergias no combate à pandemia da Covid-19.

Aleksandr Kozlov enalteceu o facto de Angola ter sido um dos primeiros países africanos a reconhecer a vacina da Sputnik, considerando ser uma demonstração dos laços de amizade entre os dois Estados.

A vacina da Sputnik V está actualmente licenciada em 57 países e disponível para 1,5 mil milhões de pessoas no Mundo.

Angola recebeu, no princípio de Março deste ano,  624 mil doses de vacina contra a Covid-19, no âmbito da iniciativa Covax-Facility, como parte de um lote de dois milhões 172 mil doses, que devem chegar ao país até finais de Maio próximo.

Ainda no mês de Março, o país recebeu 200 mil doses de vacina da Sinopharm, desenvolvida pelo Instituto Biológico de Pequim, numa doação do Governo Chinês.

O país espera receber, até final de Junho, 6.4 milhões de doses da vacina AstraZeneca ou outras disponíveis para cobrir as necessidades da primeira etapa do Plano de Vacinação contra a Covid-19, gizado pelo Ministério da Saúde, cobrindo 20 por cento da população.

Está prevista a vacinação de 52 por cento da população, ou seja, 16 milhões 823 mil e 284 de cidadãos maiores de 16 anos.

Angola conta, actualmente, com 23.442 casos positivos, com 549 óbitos, 21.589 recuperados e 1.104 activos.

Dos activos, três  estão em estado críticos, 10 graves, 41 moderados, 28 leves e 1.022 assintomáticos.