Covid-19: Sessenta professores no Cuanza Norte com resultados positivos

Ndalatando – Sessenta professores da província do Cuanza Norte, dos dois mil submetidos ao teste da biologia molecular (RT-PCR) após o retorno das aulas presenciais em Outubro último, testaram positivo à Covid-19.

Deste número, 50 estão no município de Ambaca, que encabeça a lista de casos positivos na província , com 141 infectados.

Esses dados foram revelados à Angop, nesta sexta-feira, pelo director do Gabinete Provincial do Cuanza Norte da Educação, Manuel Lourenço, no final do acto provincial alusivo ao 22 de Novembro, Dia Nacional do Educador, que se assinala neste domingo, 22.

Salientou que o aumento de casos no seio do corpo docente levou já a suspensão temporária de aulas em cinco escolas da província e em algumas turmas.

Foram encerradas, na quarta-feira, por um período de 14 dias, quatro escolas no município de Ambaca e uma no Cazengo (município sede da província), além de uma turma na escola Marista, também no Cazengo, esta ultima afecta a Igreja Católica.

O facto deixou cerca de 600 alunos sem aulas, uma situação que deverá continuar até que seja determinada a reabertura destas instituições pelas autoridades sanitárias.

Manuel Lourenço augura a reabertura destas escolas o quanto antes, uma vez que os alunos estão em momento de provas.

A província conta com cinco mil e 554 professores.

Segundo Manuel Lourenço, a transmissão do vírus não acontece no ambiente escolar, mas sim no comunitário, onde ainda se assiste ao incumprimento das medidas de biossegurança, como o distanciamento social, uso de máscara facial, entre outras.

“ A escola não é o foco de transmissão, porquanto os professores e alunos têm contacto com a sociedade, onde há o desrespeito das medidas de biosseegurança. Esses são factores que proporcionam a contaminação de docentes em ambientes extra-escolares”, afirmou.

O Cuanza Norte conta com 275 casos positivos, com 199 activos, todos assintomáticos e sob acompanhamento médico domiciliar, 75 recuperados e um óbito.

 

Deste número, 50 estão no município de Ambaca, que encabeça a lista de casos positivos na província , com 141 infectados.

Esses dados foram revelados à Angop, nesta sexta-feira, pelo director do Gabinete Provincial do Cuanza Norte da Educação, Manuel Lourenço, no final do acto provincial alusivo ao 22 de Novembro, Dia Nacional do Educador, que se assinala neste domingo, 22.

Salientou que o aumento de casos no seio do corpo docente levou já a suspensão temporária de aulas em cinco escolas da província e em algumas turmas.

Foram encerradas, na quarta-feira, por um período de 14 dias, quatro escolas no município de Ambaca e uma no Cazengo (município sede da província), além de uma turma na escola Marista, também no Cazengo, esta ultima afecta a Igreja Católica.

O facto deixou cerca de 600 alunos sem aulas, uma situação que deverá continuar até que seja determinada a reabertura destas instituições pelas autoridades sanitárias.

Manuel Lourenço augura a reabertura destas escolas o quanto antes, uma vez que os alunos estão em momento de provas.

A província conta com cinco mil e 554 professores.

Segundo Manuel Lourenço, a transmissão do vírus não acontece no ambiente escolar, mas sim no comunitário, onde ainda se assiste ao incumprimento das medidas de biossegurança, como o distanciamento social, uso de máscara facial, entre outras.

“ A escola não é o foco de transmissão, porquanto os professores e alunos têm contacto com a sociedade, onde há o desrespeito das medidas de biosseegurança. Esses são factores que proporcionam a contaminação de docentes em ambientes extra-escolares”, afirmou.

O Cuanza Norte conta com 275 casos positivos, com 199 activos, todos assintomáticos e sob acompanhamento médico domiciliar, 75 recuperados e um óbito.