Covid-19: Testes pré-desembarque são comparticipados

  • Angola precisa explorar outros sistemas de transportes para ligar pessoas, regiões e países
Luanda – O governo determinou nesta segunda-feira a comparticipação dos testes pré-desembarque no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, em Luanda, a partir de quarta-feira, 9, no quadro das novas medidas de prevenção e combate à Covid-19.

Segundo o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, que falava na conferência de imprensa de actualização das medidas, o valor da comparticipação será determinada pelos ministérios da Saúde e das Finanças.

No mercado nacional, os testes para a detecção da Covid-19 estão avaliados em: Teste rápido sorológico - seis mil Kwanzas, o Elisa - 20 mil Kz e o RT-PCR - 75 mil Kwanzas.

Com esta medida, o Executivo põe fim aos testes gratuitos feitos aos passageiros provenientes do estrangeiro.

Adão de Almeida adiantou que os passageiros serão obrigados a cumprir uma quarentena domiciliar de 10 dias.

O ministro informou que, em caso de violação da quarentena, o infractor deverá pagar uma multa que varia entre os 250 mil e 350 mil Kwanzas e cumprir quarentena institucional.

Segundo o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, que falava na conferência de imprensa de actualização das medidas, o valor da comparticipação será determinada pelos ministérios da Saúde e das Finanças.

No mercado nacional, os testes para a detecção da Covid-19 estão avaliados em: Teste rápido sorológico - seis mil Kwanzas, o Elisa - 20 mil Kz e o RT-PCR - 75 mil Kwanzas.

Com esta medida, o Executivo põe fim aos testes gratuitos feitos aos passageiros provenientes do estrangeiro.

Adão de Almeida adiantou que os passageiros serão obrigados a cumprir uma quarentena domiciliar de 10 dias.

O ministro informou que, em caso de violação da quarentena, o infractor deverá pagar uma multa que varia entre os 250 mil e 350 mil Kwanzas e cumprir quarentena institucional.