Covid-19: IEA exorta líderes regionais a redobrarem sensibilização

Soyo – O secretário-geral da Igreja Evangélica de Angola (IEA), Estanislau Barros, exortou, hoje, na cidade do Soyo, província do Zaire, os líderes regionais da sua denominação religiosa a redobrarem as acções de sensibilização dos fiéis e da população em geral sobre as medidas de prevenção e combate à Covid-19.

Em declarações à imprensa, à margem do seminário regional sobre novos métodos de evangelização e figurino do administrador eclesiástico da IEA, o religioso referiu que, apesar de haver um ligeiro abrandamento de novos casos positivos dessa pandemia a nível do país, não se deve "levantar a guarda" (festejar ou ignorar a doença).

Lembrou que desde o surgimento da pandemia no país, em Março de 2020, a sua igreja capacitou cerca de mil activistas distribuídos em brigadas, por todo o território nacional. As mesmas dedicam-se essencialmente em campanhas de sensibilização nas zonas urbanas e rurais.

O responsável reiterou o compromisso da IEA em continuar a trabalhar com o governo nas acções de sensibilização e prevenção contra a covid-19, promovendo palestras e outras acções elucidativas, ao mesmo tempo em que deplora comportamento de alguns cidadãos que continuam a ignorar a existência da doença, colocando em risco a saúde dos seus familiares e da sociedade, em geral.

 

Em declarações à imprensa, à margem do seminário regional sobre novos métodos de evangelização e figurino do administrador eclesiástico da IEA, o religioso referiu que, apesar de haver um ligeiro abrandamento de novos casos positivos dessa pandemia a nível do país, não se deve "levantar a guarda" (festejar ou ignorar a doença).

Lembrou que desde o surgimento da pandemia no país, em Março de 2020, a sua igreja capacitou cerca de mil activistas distribuídos em brigadas, por todo o território nacional. As mesmas dedicam-se essencialmente em campanhas de sensibilização nas zonas urbanas e rurais.

O responsável reiterou o compromisso da IEA em continuar a trabalhar com o governo nas acções de sensibilização e prevenção contra a covid-19, promovendo palestras e outras acções elucidativas, ao mesmo tempo em que deplora comportamento de alguns cidadãos que continuam a ignorar a existência da doença, colocando em risco a saúde dos seus familiares e da sociedade, em geral.