Cuanza Norte carece de hospital de referência

Ndalatando - A província do Cuanza Norte carece de um hospital de referência, com valências no atendimento especializado, para evitar a transferência de pacientes para Luanda, capital de Angola.

Essas declarações foram feitas hoje, quarta-feira, à Angop, pela directora do Gabinete Provincial de Saúde do Cuanza Norte, Filomena Wilson, tendo referido que a transferência de pacientes verifica-se, principalmente, nas especialidades de obstetrícia e cirurgia.

Para a também médica, esta situação tem colocado em risco a vida de pacientes em função do estado das estradas e a distância entre as duas regiões.

Informou que o sistema sanitário da província do Cuanza Norte precisa de mais 275 médicos, entre os quais 87 especialistas, para o reforço da assistência médica à população, sobretudo,  nas especialidades de cirurgia e assistência materno-infantil.

A província, ressaltou, tem um rácio de um médico para cinco mil habitantes, realidade que tem estado a causar transtornos no programa da assistência à população.

Disse que para minimizar o actual quadro e fruto de uma política do Ministério da Saúde, virada à elevação das competências dos profissionais do sector, a província do Cuanza Norte conta com 21 médicos que estão a beneficiar de formação especializada, em unidades médicas e universidades em Luanda, nas áreas de pediatria, ginecologia, obstetrícia, cirurgia, medicina intensiva, neurocirurgia, medicina geral e familiar.

No capítulo medicamentoso, a directora referiu que existe um processo de distribuição regular de fármacos às unidades de saúde pública da circunscrição, dos quais 40 % são provenientes da Central de Compras do Ministério de Saúde (Cecoma), enquanto os restantes 60% são adquiridos pelas administrações municipais.

A malária com 80 mil 908 casos registados em 2020 (mais 7.960 em relação a  2019) é a principal causa de internamento hospitalar na província do Cuanza Norte.

A província do Cuanza Norte, com cerca 500 mil habitantes, conta com um hospital provincial, um materno-infantil, 20 centros de saúde e 102 postos médicos, cujo funcionamento é assegurado por 197 médicos, entre nacionais e estrangeiros, e 946 técnicos de enfermagem.

Com dez municípios, Cuanza Norte é uma província situada no Noroeste de Angola e a 190 quilómetros de Luanda, tem uma extensão territorial de 20.256 quilómetros quadrados.

 

 

 

Essas declarações foram feitas hoje, quarta-feira, à Angop, pela directora do Gabinete Provincial de Saúde do Cuanza Norte, Filomena Wilson, tendo referido que a transferência de pacientes verifica-se, principalmente, nas especialidades de obstetrícia e cirurgia.

Para a também médica, esta situação tem colocado em risco a vida de pacientes em função do estado das estradas e a distância entre as duas regiões.

Informou que o sistema sanitário da província do Cuanza Norte precisa de mais 275 médicos, entre os quais 87 especialistas, para o reforço da assistência médica à população, sobretudo,  nas especialidades de cirurgia e assistência materno-infantil.

A província, ressaltou, tem um rácio de um médico para cinco mil habitantes, realidade que tem estado a causar transtornos no programa da assistência à população.

Disse que para minimizar o actual quadro e fruto de uma política do Ministério da Saúde, virada à elevação das competências dos profissionais do sector, a província do Cuanza Norte conta com 21 médicos que estão a beneficiar de formação especializada, em unidades médicas e universidades em Luanda, nas áreas de pediatria, ginecologia, obstetrícia, cirurgia, medicina intensiva, neurocirurgia, medicina geral e familiar.

No capítulo medicamentoso, a directora referiu que existe um processo de distribuição regular de fármacos às unidades de saúde pública da circunscrição, dos quais 40 % são provenientes da Central de Compras do Ministério de Saúde (Cecoma), enquanto os restantes 60% são adquiridos pelas administrações municipais.

A malária com 80 mil 908 casos registados em 2020 (mais 7.960 em relação a  2019) é a principal causa de internamento hospitalar na província do Cuanza Norte.

A província do Cuanza Norte, com cerca 500 mil habitantes, conta com um hospital provincial, um materno-infantil, 20 centros de saúde e 102 postos médicos, cujo funcionamento é assegurado por 197 médicos, entre nacionais e estrangeiros, e 946 técnicos de enfermagem.

Com dez municípios, Cuanza Norte é uma província situada no Noroeste de Angola e a 190 quilómetros de Luanda, tem uma extensão territorial de 20.256 quilómetros quadrados.