Cuanza Norte: Mais de trezentos pacientes recuperados

  • Como chegar ao Cuanza Norte
Ndalatando – Trezentos e 93 pacientes, dos 397 com diagnóstico positivo da covid-19, na província do Cuanza Norte, estão recuperados da pandemia, após testarem negativo.

Em declarações quarta-feira à imprensa, em Ndalatando, capital da província, a directora provincial do Gabinete da Saúde no Cuanza Norte, Filomena Wilson, frisou que a recuperação dos pacientes, todos assintomáticos, resulta do cumprimento das orientações baixadas pela Comissão local Multissectorial de Controlo e Combate à covid-19.

A médica explicou que actualmente as autoridades sanitárias na região têm o controlo de quatro cidadãos em quarentena e acompanhamento médico domiciliar, bem como o seguimento de um número não revelado de pessoas suspeitas, por contacto com pacientes infectados.

Por outro lado, Filomena Wilson referiu que apesar de a província registar uma ruptura em Dezembro, existem testes que estão a ser usados em pacientes com sintomas da doença e para os cidadãos que queiram viajar.

Filomena Wilson informou a província beneficiará ainda esta semana de uma quantidade de testes da Comissão Nacional Multi-sectorial de Combate e Controlo da Covid-19, referente ao mês de Janeiro, no âmbito da nova abordagem da covid-19.

No Cuanza Norte, os primeiros três casos confirmados do novo coronavírus foram anunciados pela Comissão Nacional Multissectorial de Prevenção e Combate à Covid-19, a 16 de Junho de 2020. Os casos foram registados no município do Cazengo, que foi prontamente colocado sob cerca sanitária.

De 16 de Junho a 31 de Dezembro,  a circunscrição contava com 397 casos positivos da pandemia, sendo o município de Ambaca com 141 o mais pandêmico, seguido de Cazengo (sede da província) com 87 casos. Dos 10 municípios , apenas Bolongongo e Ngonguembo permanecem sem registo de casos confirmados do novo coronavírus.

Esses casos resultaram de 10 mil e 235 testes, realizados durante os últimos sete meses, sendo seis mil e 975 de biologia molecular RT-PCR e três mil, 262 rápidos.

Em declarações quarta-feira à imprensa, em Ndalatando, capital da província, a directora provincial do Gabinete da Saúde no Cuanza Norte, Filomena Wilson, frisou que a recuperação dos pacientes, todos assintomáticos, resulta do cumprimento das orientações baixadas pela Comissão local Multissectorial de Controlo e Combate à covid-19.

A médica explicou que actualmente as autoridades sanitárias na região têm o controlo de quatro cidadãos em quarentena e acompanhamento médico domiciliar, bem como o seguimento de um número não revelado de pessoas suspeitas, por contacto com pacientes infectados.

Por outro lado, Filomena Wilson referiu que apesar de a província registar uma ruptura em Dezembro, existem testes que estão a ser usados em pacientes com sintomas da doença e para os cidadãos que queiram viajar.

Filomena Wilson informou a província beneficiará ainda esta semana de uma quantidade de testes da Comissão Nacional Multi-sectorial de Combate e Controlo da Covid-19, referente ao mês de Janeiro, no âmbito da nova abordagem da covid-19.

No Cuanza Norte, os primeiros três casos confirmados do novo coronavírus foram anunciados pela Comissão Nacional Multissectorial de Prevenção e Combate à Covid-19, a 16 de Junho de 2020. Os casos foram registados no município do Cazengo, que foi prontamente colocado sob cerca sanitária.

De 16 de Junho a 31 de Dezembro,  a circunscrição contava com 397 casos positivos da pandemia, sendo o município de Ambaca com 141 o mais pandêmico, seguido de Cazengo (sede da província) com 87 casos. Dos 10 municípios , apenas Bolongongo e Ngonguembo permanecem sem registo de casos confirmados do novo coronavírus.

Esses casos resultaram de 10 mil e 235 testes, realizados durante os últimos sete meses, sendo seis mil e 975 de biologia molecular RT-PCR e três mil, 262 rápidos.