David Bernardino com 54 transfusões dia

  • Vista parcial do Hospital Pediátrico David Bernardino
Luanda – O hospital pediátrico David Bernardino realiza, em média diária, 54 transfusões sanguíneas, avançou, nesta sexta-feira, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

Segundo a ministra, que falava à imprensa à margem de uma acção de doação de sangue por parte de efectivos da Polícia Nacional, ao longo dos primeiros 5 meses do ano em curso, no país, foram realizadas 160 mil transfusões sanguíneas.

Conforme a ministra, tal realidade obriga a necessidade da sensibilização dos angolanos para a prática de doação de sangue nas unidades sanitárias para o salvamento de vidas humanas.

Sílvia Lutucuta reafirmou ainda a necessidade de os cidadãos apostarem em acções para o combate dos vectores de mosquitos, com o intuito de se reduzir o número de casos de malária no país.

Por seu turno, o ministro do Interior, Eugénio Laborinho, manifestou a disponibilidade dos órgãos do ministério para contribuir nas acções promovidas pelo Ministério da Saúde (MINSA) tendentes a salvar a vida dos pacientes com necessidades de transfusão sanguínea.

 No decorrer da actividade, os 50 efectivos mobilizado procederam a doação de 100 bolsas de sangue.

Dados disponíveis indicam que, em média diária, o Instituto Nacional de Sangue (INS) colhe 70 unidades de sangue.

Nos dias mais agitados, a instituição chega a colher até 120 amostras/dia, longe, no entanto, da média necessária e recomendada de duzentas unidades de sangue/dia.

Os números mostram que entre Janeiro e Novembro de 2020 doaram sangue, de forma voluntária ou por necessidade familiar, 139 mil 820 pessoas, permitindo a realização de 143 mil e 884 transfusões.

Conforme os dados, 123 mil e 694 dadores foram familiares e 16 mil e 126 voluntários.

 

Segundo a ministra, que falava à imprensa à margem de uma acção de doação de sangue por parte de efectivos da Polícia Nacional, ao longo dos primeiros 5 meses do ano em curso, no país, foram realizadas 160 mil transfusões sanguíneas.

Conforme a ministra, tal realidade obriga a necessidade da sensibilização dos angolanos para a prática de doação de sangue nas unidades sanitárias para o salvamento de vidas humanas.

Sílvia Lutucuta reafirmou ainda a necessidade de os cidadãos apostarem em acções para o combate dos vectores de mosquitos, com o intuito de se reduzir o número de casos de malária no país.

Por seu turno, o ministro do Interior, Eugénio Laborinho, manifestou a disponibilidade dos órgãos do ministério para contribuir nas acções promovidas pelo Ministério da Saúde (MINSA) tendentes a salvar a vida dos pacientes com necessidades de transfusão sanguínea.

 No decorrer da actividade, os 50 efectivos mobilizado procederam a doação de 100 bolsas de sangue.

Dados disponíveis indicam que, em média diária, o Instituto Nacional de Sangue (INS) colhe 70 unidades de sangue.

Nos dias mais agitados, a instituição chega a colher até 120 amostras/dia, longe, no entanto, da média necessária e recomendada de duzentas unidades de sangue/dia.

Os números mostram que entre Janeiro e Novembro de 2020 doaram sangue, de forma voluntária ou por necessidade familiar, 139 mil 820 pessoas, permitindo a realização de 143 mil e 884 transfusões.

Conforme os dados, 123 mil e 694 dadores foram familiares e 16 mil e 126 voluntários.