Especialização de médicos melhora humanização dos serviços de Saúde

  • Director do Gabinete Provincial da Saúde na Lunda Sul,  Viegas de Almeida
Saurimo – O director do Gabinete provincial da Saúde na província da Lunda Sul, Viegas de Almeida, encorajou nesta terça-feira, os profissionais do sector a apostarem na formação de especialidade, por ser um dos pressupostos para a humanização dos cuidados médicos/medicamentosos.

Noventa e seis médicos internos das províncias da Lunda Sul, Lunda Norte, Moxico, Malanje, Huambo e Luanda, estão a ser formados em diferentes especialidades, nas várias unidades sanitárias da província da Lunda Sul, para melhorar a qualidade do atendimento à população nos níveis primário e secundário.

Em declarações à Angop, a propósito da formação de médicos internos, Viegas de Almeida considerou que a melhoria da humanização nas unidades sanitárias públicas passa pela formação permanente dos profissionais.

O responsável disse que os profissionais de saúde devem olhar, igualmente, para esta questão com responsabilidade e interesse, para que todos estejam inclusos neste importante processo, desde os auxiliares de limpeza, clínicos e gestores das unidades hospitalares.

Os médicos estão a ser formados nas especialidades de ginecologia, obstetrícia, pediatria, medicina intensiva, cirurgia geral, ortopedia, medicina interna, neonatologia, anestesia, medicina familiar e cirurgia pediátrica.

A Lunda Sul conta com um total de 105 unidades sanitárias, entre hospitais, centros e postos de saúde, e 78 médicos (quatro expatriados), 874 enfermeiros e 138 técnicos de diagnóstico terapêutica.

 

Noventa e seis médicos internos das províncias da Lunda Sul, Lunda Norte, Moxico, Malanje, Huambo e Luanda, estão a ser formados em diferentes especialidades, nas várias unidades sanitárias da província da Lunda Sul, para melhorar a qualidade do atendimento à população nos níveis primário e secundário.

Em declarações à Angop, a propósito da formação de médicos internos, Viegas de Almeida considerou que a melhoria da humanização nas unidades sanitárias públicas passa pela formação permanente dos profissionais.

O responsável disse que os profissionais de saúde devem olhar, igualmente, para esta questão com responsabilidade e interesse, para que todos estejam inclusos neste importante processo, desde os auxiliares de limpeza, clínicos e gestores das unidades hospitalares.

Os médicos estão a ser formados nas especialidades de ginecologia, obstetrícia, pediatria, medicina intensiva, cirurgia geral, ortopedia, medicina interna, neonatologia, anestesia, medicina familiar e cirurgia pediátrica.

A Lunda Sul conta com um total de 105 unidades sanitárias, entre hospitais, centros e postos de saúde, e 78 médicos (quatro expatriados), 874 enfermeiros e 138 técnicos de diagnóstico terapêutica.