Fabricadas mais de 27 mil barras de sabão para escolas

  • Cunene: Formade Sabão
Lubango – Vinte e sete mil e 748 barras de sabão foram produzidas, desde Fevereiro até ao momento, nos 14 centros de produção criados na província da Huíla, destinado para higienização das mãos dos alunos face à Covid-19.

Da quantidade produzida, 6.204 barras já foram distribuídas em 635 escolas, o que beneficiou 107.569 alunos de todos os subsistemas de ensino, com destaque para o ensino primário e 1º ciclo.

O programa inserido no Projecto de Aprendizagem para Todos (PAT), é uma iniciativa do Ministério da Educação e do Executivo angolano, apoiado pelo Banco Mundial, no sentido de ajudar na prevenção da covi-19, nas instituições escolares.

Para a produção de sabão local, destinado exclusivamente às escolas, a Huíla recebeu do ministério de tutela, materiais avaliados em 69 milhões, 983 mil e 729 kwanzas para o fabrico do produto durante um ano.

Do material consta amaciadores (mil e 102 litros), banheiras grandes (56), caixas de máscaras (14), fatos (56), formas de sabão (31), luvas látex (56), mucharicos (62), óculos de protecção (56), soda cáustica (165 mil 370 quilogramas) e óleo vegetal (44 mil e 98 litros).  

Em declarações à Angop, hoje, terça-feira, o coordenador do projecto na Huíla, Benício Puna, disse que as escolas não têm falta de sabão e a produção continua enquanto houver matéria-prima.

A província da Huíla tem no presente ano lectivo matriculados mais de 187 mil alunos matriculados distribuídos em mil e 600 escolas, onde leccionam mais de 19 mil professores.

 

 

 

Da quantidade produzida, 6.204 barras já foram distribuídas em 635 escolas, o que beneficiou 107.569 alunos de todos os subsistemas de ensino, com destaque para o ensino primário e 1º ciclo.

O programa inserido no Projecto de Aprendizagem para Todos (PAT), é uma iniciativa do Ministério da Educação e do Executivo angolano, apoiado pelo Banco Mundial, no sentido de ajudar na prevenção da covi-19, nas instituições escolares.

Para a produção de sabão local, destinado exclusivamente às escolas, a Huíla recebeu do ministério de tutela, materiais avaliados em 69 milhões, 983 mil e 729 kwanzas para o fabrico do produto durante um ano.

Do material consta amaciadores (mil e 102 litros), banheiras grandes (56), caixas de máscaras (14), fatos (56), formas de sabão (31), luvas látex (56), mucharicos (62), óculos de protecção (56), soda cáustica (165 mil 370 quilogramas) e óleo vegetal (44 mil e 98 litros).  

Em declarações à Angop, hoje, terça-feira, o coordenador do projecto na Huíla, Benício Puna, disse que as escolas não têm falta de sabão e a produção continua enquanto houver matéria-prima.

A província da Huíla tem no presente ano lectivo matriculados mais de 187 mil alunos matriculados distribuídos em mil e 600 escolas, onde leccionam mais de 19 mil professores.