Falsos enfermeiros presos em flagrante no Huambo

Huambo – Dois cidadãos nacionais foram detidos em flagrante, esta semana, por exercício ilegal da actividade de enfermagem e de análises clínicas em algumas unidades sanitárias da cidade do Huambo, soube a ANGOP, esta sexta-feira.

Trata-se, de acordo com a porta-voz da Polícia Nacional na província do Huambo, sub-inspectora Severina Donália Fina, de dois jovens de 19 e 25 anos de idade, respectivamente, encontrados a exercer ilegalmente estas actividades nos postos de saúde da Cidade Baixa e do bairro da Aviação.

Disse que os mesmos foram flagrados a aplicar injecções a pacientes internados nas aludidas unidades sanitárias sem terem concluído a formação média para a obtenção da carteira profissional que os habilite a exercer tal actividade.

Com uma extensão territorial de 35.270 quilómetros quadrados e uma densidade populacional estimada em dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, a província do Huambo tem um sistema de saúde composto por 249 unidades sanitárias, num universo de duas mil e 126 camas em diversas enfermarias e 14 na Unidade de Tratamentos Intensivos (UTI).

Conta com 308 médicos, três mil e 639 enfermeiros, 467 técnicos de diagnósticos e terapeuta, assim como 825 administrativos, além de outros profissionais indispensáveis para o seu normal funcionamento.

Trata-se, de acordo com a porta-voz da Polícia Nacional na província do Huambo, sub-inspectora Severina Donália Fina, de dois jovens de 19 e 25 anos de idade, respectivamente, encontrados a exercer ilegalmente estas actividades nos postos de saúde da Cidade Baixa e do bairro da Aviação.

Disse que os mesmos foram flagrados a aplicar injecções a pacientes internados nas aludidas unidades sanitárias sem terem concluído a formação média para a obtenção da carteira profissional que os habilite a exercer tal actividade.

Com uma extensão territorial de 35.270 quilómetros quadrados e uma densidade populacional estimada em dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, a província do Huambo tem um sistema de saúde composto por 249 unidades sanitárias, num universo de duas mil e 126 camas em diversas enfermarias e 14 na Unidade de Tratamentos Intensivos (UTI).

Conta com 308 médicos, três mil e 639 enfermeiros, 467 técnicos de diagnósticos e terapeuta, assim como 825 administrativos, além de outros profissionais indispensáveis para o seu normal funcionamento.