Covid-19: Governador apela colaboração dos sobas na prevenção

  • Daniel Felix,  Governador Provincial da Lunda Sul
Dala – O governador provincial da Lunda Sul, Daniel Neto, apelou, nesta segunda-feira, as autoridades tradicionais do município do Dala, a colaborarem com a administração local na prevenção contra a Covid-19.

O dirigente, que falava no encontro de auscultação social das autoridades tradicionais, alertou que a doença existe, atinge qualquer um e tem causado inumeras mortes no mundo, daí a necessidade de pautarem pelo cumprimento das medidas de biossegurança e das orientações das autoridades sanitárias.

Daniel Neto lamentou o facto de existirem pessoas a descredibilizarem a existência da Covid-19, considerando grave, pelo que exortou os líderes das comunidades a disseminarem mensagens sobre o perigo que a doença representa para a população, de modos a evitar que a mesma se alastre no seio das famílias.

Apelou os sobas a apertarem a vigilância contra os cidadãos que persistem em disseminar mensagens de desunião, discórdia e de intriga no seio da população, causando mau clima e problemas no seio das comunidades.

Por sua vez, o regedor da comuna do Luma Cassai, Albano Júlio, diz que a comunidade ainda vive problemas vários,  desde a falta de mais salas de aulas, professores e reabilitação da estrada que liga a sua região a sede municipal.

“Pedimos ao governo para reabilitar a estrada, devido as dificuldades que cria na circulação de pessoas e bens, sobretudo quando temos pessoas doentes que necessitam de serem transferidas em busca de melhor assistência sanitária”, enfatizou.

Constituído pelas comunas de Dala, Cazage e Luma Cassai, o município é limitado a norte pelo município de Saurimo, a este pelo Muconda, a sul pelas regiões de Lumeje, Camanongue e Moxico, e a oeste, pelo município de Cacolo, sendo a sua população estimada em 29 mil e 753 habitantes

 

O dirigente, que falava no encontro de auscultação social das autoridades tradicionais, alertou que a doença existe, atinge qualquer um e tem causado inumeras mortes no mundo, daí a necessidade de pautarem pelo cumprimento das medidas de biossegurança e das orientações das autoridades sanitárias.

Daniel Neto lamentou o facto de existirem pessoas a descredibilizarem a existência da Covid-19, considerando grave, pelo que exortou os líderes das comunidades a disseminarem mensagens sobre o perigo que a doença representa para a população, de modos a evitar que a mesma se alastre no seio das famílias.

Apelou os sobas a apertarem a vigilância contra os cidadãos que persistem em disseminar mensagens de desunião, discórdia e de intriga no seio da população, causando mau clima e problemas no seio das comunidades.

Por sua vez, o regedor da comuna do Luma Cassai, Albano Júlio, diz que a comunidade ainda vive problemas vários,  desde a falta de mais salas de aulas, professores e reabilitação da estrada que liga a sua região a sede municipal.

“Pedimos ao governo para reabilitar a estrada, devido as dificuldades que cria na circulação de pessoas e bens, sobretudo quando temos pessoas doentes que necessitam de serem transferidas em busca de melhor assistência sanitária”, enfatizou.

Constituído pelas comunas de Dala, Cazage e Luma Cassai, o município é limitado a norte pelo município de Saurimo, a este pelo Muconda, a sul pelas regiões de Lumeje, Camanongue e Moxico, e a oeste, pelo município de Cacolo, sendo a sua população estimada em 29 mil e 753 habitantes