Vice-governador da Lunda Sul encoraja humanização na saúde

  • Mulheres Sindicalizadas reunidas na sua V conferência nacional
Saurimo – O vice-governador para o sector Político, Económico e Social da Lunda Sul, Mendes Gaspar, encorajou, esta sexta-feira, os profissionais da saúde a reforçarem a humanização no atendimento e tratamento dos pacientes que acorrem as unidades sanitárias.

Mendes Gaspar, que falava na abertura da formação sobre “Procedimentos e assistência humanizada de saúde”, dirigida aos técnicos do sector, alertou os profissionais a primarem por atitudes positivas, enquanto segmento social que tem por função cuidar de vidas humanas.

Segundo Mendes Gaspar, apesar das dificuldades no exercício da actividade, é essencial que os profissionais se abstenham de práticas que firam, sobretudo, a ética e a deontologia profissionais, de modo a prestar um serviço de qualidade aos pacientes.

“O técnico de saúde deve colocar-se no lugar de quem procura tratamento médico, para ver como gostaria de ser tratado e ver a maneira como são recebidos. É preciso que o profissional tenha a capacidade de comunicar com dignidade quem procura os serviços de saúde, influenciando significativamente na sua recuperação”, sublinhou.

O responsável destacou a necessidade da abordagem dos avanços da investigação médica internacional que possam dar resposta aos desafios actuais.

Durante três dias, os 90 técnicos de saúde dos quatro municipios vão abordar temas ligados à assistência e cuidados de enfermagem, atendimento ao paciente com diversas patologias críticas, cuidados intensivos e humanização dos serviços prestados.

A formação é promovida pelo Gabinete Provincial da Saúde, em parceiria com a empresa Wise.

A província da Lunda Sul conta com 103 unidades sanitárias, entre hospitais, centros e postos de saúde, assegurados por 874 enfermeiros, 138 técnicos de diagnóstico terapêutica e 80 médicos, entre angolanos e expatriados.

Mendes Gaspar, que falava na abertura da formação sobre “Procedimentos e assistência humanizada de saúde”, dirigida aos técnicos do sector, alertou os profissionais a primarem por atitudes positivas, enquanto segmento social que tem por função cuidar de vidas humanas.

Segundo Mendes Gaspar, apesar das dificuldades no exercício da actividade, é essencial que os profissionais se abstenham de práticas que firam, sobretudo, a ética e a deontologia profissionais, de modo a prestar um serviço de qualidade aos pacientes.

“O técnico de saúde deve colocar-se no lugar de quem procura tratamento médico, para ver como gostaria de ser tratado e ver a maneira como são recebidos. É preciso que o profissional tenha a capacidade de comunicar com dignidade quem procura os serviços de saúde, influenciando significativamente na sua recuperação”, sublinhou.

O responsável destacou a necessidade da abordagem dos avanços da investigação médica internacional que possam dar resposta aos desafios actuais.

Durante três dias, os 90 técnicos de saúde dos quatro municipios vão abordar temas ligados à assistência e cuidados de enfermagem, atendimento ao paciente com diversas patologias críticas, cuidados intensivos e humanização dos serviços prestados.

A formação é promovida pelo Gabinete Provincial da Saúde, em parceiria com a empresa Wise.

A província da Lunda Sul conta com 103 unidades sanitárias, entre hospitais, centros e postos de saúde, assegurados por 874 enfermeiros, 138 técnicos de diagnóstico terapêutica e 80 médicos, entre angolanos e expatriados.