Hemoterapia de Ondjiva beneficia de 60 bolsas de sangue

  • Doação de sangue no Hospital Geral do Moxico
Ondjiva-Sessenta unidades de 400 mililitros de sangue foram doadas hoje, sexta-feira, à Hemoterapia do Hospital Geral de Ondjiva, numa iniciativa do comité provincial da JMPLA, em parceria com o Conselho da Juventude no Cunene.

O gesto visa acudir o “grito de socorro” da maior unidade hospitalar da província, que nos últimos dias se debate com a carência de sangue.

Em declaração à Angop o segundo secretário da JMPLA no Cunene, Galertino Lázaro, disse que o processo de doação de sangue faz parte do objecto social da agremiação, sublinhando a mobilização dos jovens para acções de solidariedade.

Para tal, referiu foram mobilizados 100 doadores com destaque para o Conselho da Juventude, amigos do ambiente e associações desportivas.

Por seu turno, Emília Vasconcelos, chefe da Hemoterapia do  Hospital de Ondjiva, agradeceu o gesto dos jovens, tendo referido que a instituição enfrenta actualmente carência de sangue para atender a demanda que se lhe apresenta.

Emília Vasconcelos afirmou que, antes do processo de doação, o stock de sangue era zero, sendo que as transfusões eram realizadas com recurso aos familiares dos doentes.

Por este motivo, apelou às organizações sociais a fazer doações de sangue para o reforço do  stock do hospital, uma vez que nesta altura encontram-se em níveis baixos para apoiar os doentes internados sem possibilidade financeira.

Com uma capacidade de armazenamento de 300 bolsas, a hemoterapia tem cadastrados perto de 100 doadores voluntários, considerados insuficientes nesta fase em que o número de doadores reduziu significativamente por consequência da pandemia da Covid-19.

Fez saber que a unidade realiza diariamente sete a 10 hemo-transfusões, para socorrer pacientes com malária, anemias, malnutrição,  pessoas vítimas de acidentes  de viação  e casos relacionados com o pós-parto.

Durante o ano de 2020 foram realizadas 964 colheitas de doação de sangue, menos 157 em relação a 2019, assim como mil e 110 transfusões menos 291 em comparação com o período anterior.

A província do Cunene conta com duas hemoterapias, sendo uma em Ondjiva e outra no hospital do Chiulo, município de Ombadja, para atender as 146 unidades sanitárias, entre as quais 41 centros de saúde, sete hospitais e 98 postos de saúde.

O gesto visa acudir o “grito de socorro” da maior unidade hospitalar da província, que nos últimos dias se debate com a carência de sangue.

Em declaração à Angop o segundo secretário da JMPLA no Cunene, Galertino Lázaro, disse que o processo de doação de sangue faz parte do objecto social da agremiação, sublinhando a mobilização dos jovens para acções de solidariedade.

Para tal, referiu foram mobilizados 100 doadores com destaque para o Conselho da Juventude, amigos do ambiente e associações desportivas.

Por seu turno, Emília Vasconcelos, chefe da Hemoterapia do  Hospital de Ondjiva, agradeceu o gesto dos jovens, tendo referido que a instituição enfrenta actualmente carência de sangue para atender a demanda que se lhe apresenta.

Emília Vasconcelos afirmou que, antes do processo de doação, o stock de sangue era zero, sendo que as transfusões eram realizadas com recurso aos familiares dos doentes.

Por este motivo, apelou às organizações sociais a fazer doações de sangue para o reforço do  stock do hospital, uma vez que nesta altura encontram-se em níveis baixos para apoiar os doentes internados sem possibilidade financeira.

Com uma capacidade de armazenamento de 300 bolsas, a hemoterapia tem cadastrados perto de 100 doadores voluntários, considerados insuficientes nesta fase em que o número de doadores reduziu significativamente por consequência da pandemia da Covid-19.

Fez saber que a unidade realiza diariamente sete a 10 hemo-transfusões, para socorrer pacientes com malária, anemias, malnutrição,  pessoas vítimas de acidentes  de viação  e casos relacionados com o pós-parto.

Durante o ano de 2020 foram realizadas 964 colheitas de doação de sangue, menos 157 em relação a 2019, assim como mil e 110 transfusões menos 291 em comparação com o período anterior.

A província do Cunene conta com duas hemoterapias, sendo uma em Ondjiva e outra no hospital do Chiulo, município de Ombadja, para atender as 146 unidades sanitárias, entre as quais 41 centros de saúde, sete hospitais e 98 postos de saúde.