Maternidade necessita de oito médicos obstreta

Uíge - A maternidade municipal do Uíge necessita de oito médicos especialistas em obstetrícia para dar cobertura aos mais de 20 partos assistidos diariamente nesta unidade sanitária.

O estabelecimento de saúde conta com cinco médicos obstretas e 52 enfermeiros, número insuficiente para dar cobertura a procura deste serviço, sendo que a mesma recebe pacientes de outros municípios, assim como da província do Cuanza Norte.

A informação foi prestada esta quinta-feira pelo director clínico interino desta instituição sanitária, Frederico João Carlos Juliana, no final da visita da esposa do governador da província e outras entidades do Governo da Província do Uíge.

Explicou que a maternidade realizou, no primeiro semestre deste ano, 3.825 partos, contra 6.507 em igual período do ano de 2020.

Na maternidade, a esposa do governador do Uíge, Zulmira da Rocha, entregou kits de bebé e bens alimentares a sete crianças, com destaque para gémeos e trigêmeos.

 

O estabelecimento de saúde conta com cinco médicos obstretas e 52 enfermeiros, número insuficiente para dar cobertura a procura deste serviço, sendo que a mesma recebe pacientes de outros municípios, assim como da província do Cuanza Norte.

A informação foi prestada esta quinta-feira pelo director clínico interino desta instituição sanitária, Frederico João Carlos Juliana, no final da visita da esposa do governador da província e outras entidades do Governo da Província do Uíge.

Explicou que a maternidade realizou, no primeiro semestre deste ano, 3.825 partos, contra 6.507 em igual período do ano de 2020.

Na maternidade, a esposa do governador do Uíge, Zulmira da Rocha, entregou kits de bebé e bens alimentares a sete crianças, com destaque para gémeos e trigêmeos.