Maternidade transfere 15 pacientes com câncer

  • Fachada da Maternidade Provincial da Lunda Sul
Saurimo - Quinze pacientes diagnosticadas com cancro do colo útero em estado moderado foram encaminhados durante o primeiro semestre do ano em curso, ao Centro Nacional de Oncologia, em Luanda, para o tratamento de quimioterapia e radioterapia.

O câncer de colo de útero é uma lesão invasiva intrauterina ocasionada principalmente pelo HPV, o papilomavírus humano. Este pode se manifestar através de verrugas na mucosa da vagina.

Em declarações hoje, quarta-feira, à ANGOP, a propósito das actividades desenvolvidas na unidade durante o primeiro semestre do ano em curso, a directora clínica da Maternidade Provincial da Lunda Sul, Gabriela Monteiro, fez saber que os casos foram diagnosticados nas consultas de ginecologia.

Acrescentou que as pacientes foram encaminhadas pelo facto da província não dispor de serviços de oncologia e nem de laboratório de anatomia patológica.

Adiantou que a maternidade tem registado câncer de vários níveis, sendo lesões de baixo, moderado e alto grau, sendo que estas últimas a unidade diagnosticou 10 casos, que apresentavam disseminações em outros órgãos e sangramento abundante, razão pela qual não são transferidos a Luanda.

Gabriela Monteiro aconselhou as mulheres em idade idade fértil e sexualmente activas a fazerem o exame de Papanicolau, (exame simples e rápido que colhe células do colo do útero para análise em laboratório) pelo menos uma vez por ano e os testes de HPV,  para detectar infecção sexualmente transmissíveis, que pode causar verrugas e cancro.

Explicou que a realização atempada dos referidos exames é essencial para evitar ou combater a doença e tem ajudado a salvar muitas vidas.

Quanto ao cancro da mama, a também médica disse que registaram oito casos, mas em estádio terminal com atingimento dos gânglios linfáticos e axilas inflamadas, o que impossibilitou a transferência das pacientes a Luanda.

Sem avançar quantos exames de mamografia a unidade realizou durante o primeiro semestre, adiantou que os mesmos têm ajudado a diagnosticar os casos, sobretudo os precoces.

O câncer da mama é um tumor que se desenvolve na mama, como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células do órgão, que passa a se dividir descontroladamente.

Os sintomas variam conforme o tamanho e estágio do tumor, sendo que a maioria dos tumores da mama não apresentam sintomas na fase inicial.

 

O câncer de colo de útero é uma lesão invasiva intrauterina ocasionada principalmente pelo HPV, o papilomavírus humano. Este pode se manifestar através de verrugas na mucosa da vagina.

Em declarações hoje, quarta-feira, à ANGOP, a propósito das actividades desenvolvidas na unidade durante o primeiro semestre do ano em curso, a directora clínica da Maternidade Provincial da Lunda Sul, Gabriela Monteiro, fez saber que os casos foram diagnosticados nas consultas de ginecologia.

Acrescentou que as pacientes foram encaminhadas pelo facto da província não dispor de serviços de oncologia e nem de laboratório de anatomia patológica.

Adiantou que a maternidade tem registado câncer de vários níveis, sendo lesões de baixo, moderado e alto grau, sendo que estas últimas a unidade diagnosticou 10 casos, que apresentavam disseminações em outros órgãos e sangramento abundante, razão pela qual não são transferidos a Luanda.

Gabriela Monteiro aconselhou as mulheres em idade idade fértil e sexualmente activas a fazerem o exame de Papanicolau, (exame simples e rápido que colhe células do colo do útero para análise em laboratório) pelo menos uma vez por ano e os testes de HPV,  para detectar infecção sexualmente transmissíveis, que pode causar verrugas e cancro.

Explicou que a realização atempada dos referidos exames é essencial para evitar ou combater a doença e tem ajudado a salvar muitas vidas.

Quanto ao cancro da mama, a também médica disse que registaram oito casos, mas em estádio terminal com atingimento dos gânglios linfáticos e axilas inflamadas, o que impossibilitou a transferência das pacientes a Luanda.

Sem avançar quantos exames de mamografia a unidade realizou durante o primeiro semestre, adiantou que os mesmos têm ajudado a diagnosticar os casos, sobretudo os precoces.

O câncer da mama é um tumor que se desenvolve na mama, como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células do órgão, que passa a se dividir descontroladamente.

Os sintomas variam conforme o tamanho e estágio do tumor, sendo que a maioria dos tumores da mama não apresentam sintomas na fase inicial.