População da aldeia Kivita beneficia de consultas médicas grátis

  • Mulheres em feira de saúde
Uíge – Oitocentos e 88 dos 1.501 habitantes da aldeia Kivita, sede da província Uíge, beneficiaram, nos últimos dois dias, de consultas médicas gratuitas, numa campanha promovida pela Direcção Municipal da Saúde.

Enquadrada no programa "Saúde para Todos", a campanha envolveu 13 técnicos de saúde que efectuaram serviços de medicina, pediatria, vacinação, fumigação de 355 casas e a distribuição de 350 mosquiteiros.

O evento serviu, igualmente, para a sensibilização da população sobre as medidas de prevenção contra a malária, entre outras doenças frequentes na época seca (tosse, gripe, diarreias agudas e outras).

Do total de pacientes atendidos,  381 foram nos serviços de medicina geral,  485 em pediatria,  317 em vacinação, 22 em VIH-SIDA, entre outros serviços. Como diagnóstico da malária, foram detectados 655 casos positivos e 233 negativos.

Em função do atendimento, o chefe da sessão de saúde pública no município do Uíge, Afonso Malungo Paulo, considerou positivo o balanço da actividade, pela adesão da população aos serviços sanitários, prometendo  regressar nessa localidade nos próximos dias.

Por sua vez, o soba Jorge Joaquim pediu aos técnicos de saúde para regressarem sempre, em função da dificuldade na deslocação dos doentes para o centro da cidade em busca dos serviços de saúde.

Kivita, aldeia do município do Uíge, dista a 19 quilómetros da sede municipal e controla 1.501 habitantes, maioritariamente dedicada à agricultura.

 

Enquadrada no programa "Saúde para Todos", a campanha envolveu 13 técnicos de saúde que efectuaram serviços de medicina, pediatria, vacinação, fumigação de 355 casas e a distribuição de 350 mosquiteiros.

O evento serviu, igualmente, para a sensibilização da população sobre as medidas de prevenção contra a malária, entre outras doenças frequentes na época seca (tosse, gripe, diarreias agudas e outras).

Do total de pacientes atendidos,  381 foram nos serviços de medicina geral,  485 em pediatria,  317 em vacinação, 22 em VIH-SIDA, entre outros serviços. Como diagnóstico da malária, foram detectados 655 casos positivos e 233 negativos.

Em função do atendimento, o chefe da sessão de saúde pública no município do Uíge, Afonso Malungo Paulo, considerou positivo o balanço da actividade, pela adesão da população aos serviços sanitários, prometendo  regressar nessa localidade nos próximos dias.

Por sua vez, o soba Jorge Joaquim pediu aos técnicos de saúde para regressarem sempre, em função da dificuldade na deslocação dos doentes para o centro da cidade em busca dos serviços de saúde.

Kivita, aldeia do município do Uíge, dista a 19 quilómetros da sede municipal e controla 1.501 habitantes, maioritariamente dedicada à agricultura.