População de Xietu beneficia de assistência médica

  • Mulheres em feira de saúde
Luanda - Quatro mil e 201 habitantes da localidade de Xieto, comuna de Cabíri, município de Icolo e Bengo, em Luanda, beneficiaram hoje, sexta-feira, de assistência médica e medicamentosa gratuita , durante uma Feira de Saúde realizada pelas Forças Armadas Angolanas (FAA).

Em declaração à imprensa, o chefe de Estado-maior  general adjunto das FAA para educação patriótica, João António Santana, disse que a actividade se enquadra nas festividade do Dia do Herói Nacional, António Agostinho Neto e visa ajudar a população carente.

De acordo com o responsável, os medicamentos distribuídos foram adquiridos, excepcionalmente, numa estreita cooperação com o Ministério da Defesa, visando atender a população que percorre cerca de 30 quilómetros a pé para fazer consultas na sede comunal de Cabíri onde existe um centro de saúde.

Segundo o oficial de estatística, Feliciano Vieira, Feira de Saúde foi assegurada por três médicos de clínica geral, um ginecologista, dois cirurgiões, dois ortopedista, três pediatras, dois especialistas de medicina interna e um otorrinolaringologista .

Segundo Feliciano Vieira,  o evento contou com dois enfermeiros militares, 10  civis e na área de vacinação contra à Covid-19, estiveram dois vacinadores oficiais, quatro sargentos e dois civis, bem como 14 efectivos militares para o asseguramento.

As patologias mais frequentes na região de Xietu e diagnosticada pelo pessoal médico são a malária, a desnutrição e a diarreia.

Segundo o coordenador do bairro Xietu, Nuno Jorge Caindo,  a localidade tem mil e 16 famílias que perfaz um total de quatro mil e 201 habitantes, muito dos quais praticam o comércio informal e a agricultura.

O coordenador  frisou que a localidade, criada há 11 anos, carece de luz, água potável, posto de saúde, escolas, unidade policial, entre outras infra estruturas sociais.

A moradora do bairro Guilhermina Alberto, de 45 anos, disse que uma das prioridades  é a estrada para permitir a circulação dos moradores e dos bens cultivados na localidade, permitindo assim o desenvolvimento da região.

Na ocasião, administradora municipal de Icolo e Bengo, Humberta Paixão, disse que âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos municípios (PIIM)  existe um projecto para a construção de uma escola do ensino primário t-7 na localidade.

 

Em declaração à imprensa, o chefe de Estado-maior  general adjunto das FAA para educação patriótica, João António Santana, disse que a actividade se enquadra nas festividade do Dia do Herói Nacional, António Agostinho Neto e visa ajudar a população carente.

De acordo com o responsável, os medicamentos distribuídos foram adquiridos, excepcionalmente, numa estreita cooperação com o Ministério da Defesa, visando atender a população que percorre cerca de 30 quilómetros a pé para fazer consultas na sede comunal de Cabíri onde existe um centro de saúde.

Segundo o oficial de estatística, Feliciano Vieira, Feira de Saúde foi assegurada por três médicos de clínica geral, um ginecologista, dois cirurgiões, dois ortopedista, três pediatras, dois especialistas de medicina interna e um otorrinolaringologista .

Segundo Feliciano Vieira,  o evento contou com dois enfermeiros militares, 10  civis e na área de vacinação contra à Covid-19, estiveram dois vacinadores oficiais, quatro sargentos e dois civis, bem como 14 efectivos militares para o asseguramento.

As patologias mais frequentes na região de Xietu e diagnosticada pelo pessoal médico são a malária, a desnutrição e a diarreia.

Segundo o coordenador do bairro Xietu, Nuno Jorge Caindo,  a localidade tem mil e 16 famílias que perfaz um total de quatro mil e 201 habitantes, muito dos quais praticam o comércio informal e a agricultura.

O coordenador  frisou que a localidade, criada há 11 anos, carece de luz, água potável, posto de saúde, escolas, unidade policial, entre outras infra estruturas sociais.

A moradora do bairro Guilhermina Alberto, de 45 anos, disse que uma das prioridades  é a estrada para permitir a circulação dos moradores e dos bens cultivados na localidade, permitindo assim o desenvolvimento da região.

Na ocasião, administradora municipal de Icolo e Bengo, Humberta Paixão, disse que âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos municípios (PIIM)  existe um projecto para a construção de uma escola do ensino primário t-7 na localidade.