Rastreio pós-desembarque detecta cinco casos positivos

  • Ilustração do Covid-19
Luanda – Cinco passageiros foram diagnosticados com Covid-19, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, nos primeiros quatro dias do processo de rastreio ao Sars-Cov-2, num total de três mil testes pós-desembarque realizados desde sábado, 16.

De acordo com o secretário de Estado para a Área Hospitalar, Leonardo Inocêncio, três passageiros, num grupo de 805 viajantes, de cinco voos, provenientes da África do Sul, Dubai e de Lisboa, testaram positivo ao Sars- Cov-2, nesta terça-feira.

Os demais caso, 2, foram diagnosticados no rastreio dos voos do final de semana (Brasil e  Dubai).

Leonardo Inocêncio frisou que os passageiros com Sars-Cov-2 foram encaminhados para a quarentena institucional, em Calumbo, conforme o protocolo.

Os passageiros com resultado negativo, conforme o responsável,  seguem a quarentena domiciliar, aconselhando-os a reforçar o cumprimento das medidas de protecção individual.

Com o intuito de evitar a importação da nova variante do Sars-Cov-2, o governo angolano decretou à suspensão temporária das ligações aéreas de transporte de passageiros, a partir do dia 24 deste mês, para a África do Sul, Portugal e Brasil, devido a circulação comunitária das novas variantes nesses países.

Para trazer ao país os cerca de 11 mil passageiros, oito mil e 100 dos quais da TAAG, o governo elaborou uma programação especial de voos de repatriamento diários para a África do Sul, Portugal e Brasil, a partir da próxima terça-feira, 19.

A lista inclui passageiros nacionais e estrangeiros residentes em Angola localizados nas cidades de Johannesburg e Cape Town (África do Sul), Lisboa (Portugal) e São Paulo (Brasil), que têm até ao próximo sábado, 23, para regressar ao país.

Conforme o governo, os passageiros nacionais ou estrangeiros, da TAAG, que se encontram nos países visados e que tenham agendado o seu regresso ao país para além do dia 24 deste mês poderão remarcar de 15 a 23 do corrente mês, o seu retorno, isentos de taxas de remarcação.

 

De acordo com o secretário de Estado para a Área Hospitalar, Leonardo Inocêncio, três passageiros, num grupo de 805 viajantes, de cinco voos, provenientes da África do Sul, Dubai e de Lisboa, testaram positivo ao Sars- Cov-2, nesta terça-feira.

Os demais caso, 2, foram diagnosticados no rastreio dos voos do final de semana (Brasil e  Dubai).

Leonardo Inocêncio frisou que os passageiros com Sars-Cov-2 foram encaminhados para a quarentena institucional, em Calumbo, conforme o protocolo.

Os passageiros com resultado negativo, conforme o responsável,  seguem a quarentena domiciliar, aconselhando-os a reforçar o cumprimento das medidas de protecção individual.

Com o intuito de evitar a importação da nova variante do Sars-Cov-2, o governo angolano decretou à suspensão temporária das ligações aéreas de transporte de passageiros, a partir do dia 24 deste mês, para a África do Sul, Portugal e Brasil, devido a circulação comunitária das novas variantes nesses países.

Para trazer ao país os cerca de 11 mil passageiros, oito mil e 100 dos quais da TAAG, o governo elaborou uma programação especial de voos de repatriamento diários para a África do Sul, Portugal e Brasil, a partir da próxima terça-feira, 19.

A lista inclui passageiros nacionais e estrangeiros residentes em Angola localizados nas cidades de Johannesburg e Cape Town (África do Sul), Lisboa (Portugal) e São Paulo (Brasil), que têm até ao próximo sábado, 23, para regressar ao país.

Conforme o governo, os passageiros nacionais ou estrangeiros, da TAAG, que se encontram nos países visados e que tenham agendado o seu regresso ao país para além do dia 24 deste mês poderão remarcar de 15 a 23 do corrente mês, o seu retorno, isentos de taxas de remarcação.