Unidades sanitárias reforçadas com especialistas

Saurimo - Nove médicos de nacionalidade cubana, especialistas nas áreas de neonatologia, cuidados intensivos, ortopedia, pediatria, anestesia, cirurgião pediátrico e maxilo-facial, reforçaram, terça-feira, as unidades sanitárias de referência na província.

A Maternidade Provincial pela primeira vez, recebeu um neonatologista, igual número de intensivista e anestesista, enquanto o Hospital Pediátrico ficou com um pediatra, especialistas que há muito fazia falta às unidades, para responder a demanda e melhorar a assistência sanitária dos pacientes.

Na mesma senda, o Hospital Geral foi contemplado com dois cirurgiões, sendo um maxilo-facial e um pediátrico, igual número de ortopedistas, um especialista em anestesia e outro em cuidados intensivos, o que de certa forma irá minimizar a transferência de pacientes a Luanda em busca de ajuda especializada.

Em declarações à imprensa, o director do Gabinete Provincial da Saúde na Lunda Sul, Viegas de Almeida, afirmou que as unidades careciam das referidas especialidades, e com este reforço estão em condições de responder à demanda.

Reconheceu que o número de especialistas ainda não satisfaz as necessidades do sector, mas ajudará a melhorar significativamente a assistência médica medicamentosa aos pacientes.

Viegas de Almeida disse igualmente que o sector a nível da província está a trabalhar para a recepção e acomodação dos novos profissionais de saúde, que chegam nos próximos dias a Lunda Sul.

Explicou que o médico cirurgião maxilo-facial é o especialista em tratamento das várias doenças que ocorrem na cavidade oral, face e região cervical.

Antes desse reforço, a Lunda Sul contava com um total de 103 unidades sanitárias, entre hospitais, centros e postos de saúde, e 78 médicos (quatro expatriados), 874 enfermeiros e 138 técnicos de diagnóstico terapêutica.  

 

 

 

 

 

A Maternidade Provincial pela primeira vez, recebeu um neonatologista, igual número de intensivista e anestesista, enquanto o Hospital Pediátrico ficou com um pediatra, especialistas que há muito fazia falta às unidades, para responder a demanda e melhorar a assistência sanitária dos pacientes.

Na mesma senda, o Hospital Geral foi contemplado com dois cirurgiões, sendo um maxilo-facial e um pediátrico, igual número de ortopedistas, um especialista em anestesia e outro em cuidados intensivos, o que de certa forma irá minimizar a transferência de pacientes a Luanda em busca de ajuda especializada.

Em declarações à imprensa, o director do Gabinete Provincial da Saúde na Lunda Sul, Viegas de Almeida, afirmou que as unidades careciam das referidas especialidades, e com este reforço estão em condições de responder à demanda.

Reconheceu que o número de especialistas ainda não satisfaz as necessidades do sector, mas ajudará a melhorar significativamente a assistência médica medicamentosa aos pacientes.

Viegas de Almeida disse igualmente que o sector a nível da província está a trabalhar para a recepção e acomodação dos novos profissionais de saúde, que chegam nos próximos dias a Lunda Sul.

Explicou que o médico cirurgião maxilo-facial é o especialista em tratamento das várias doenças que ocorrem na cavidade oral, face e região cervical.

Antes desse reforço, a Lunda Sul contava com um total de 103 unidades sanitárias, entre hospitais, centros e postos de saúde, e 78 médicos (quatro expatriados), 874 enfermeiros e 138 técnicos de diagnóstico terapêutica.