Vice-governador solicita maior empenho aos profissionais de saúde

  • Cunene: Participantes ao acto alusivo ao dia tacional do trabalhador da Saúde
Ondjiva - O vice-governador para o sector Técnico e Infra-estrutura da província do Cunene, Faustino Cortez, pediu, hoje, maior compromisso dos profissionais da saúde no atendimento médico e medicamentoso, visando atingir a excelência na assistência sanitária.

Falando no acto comemorativo do Dia Nacional do Trabalhador da Saúde, que hoje se assinala, Faustino Cortez referiu que cada profissional, no exercício da actividade, deve prestar cuidados de saúde de qualidade.

Para o efeito, realçou o compromisso do governo em melhorar a qualidade dos serviços de saúde, sobretudo  no contexto desafiante imposto pela pandemia da Covid -19.

Reconheceu os esforços dos profissionais da saúde que se entregam à nobre missão de proteger e salvar vidas.

Por seu turno, a directora provincial da Saúde, Georgina Nunes, disse que, apesar de insuficiente o número de profissionais, os trabalhadores de saúde têm feito esforços para melhoria da qualidade dos serviços prestados aos doentes.

A responsável reiterou o compromisso dos profissionais na prestação de serviços de qualidade, através do reforço da humanização, da vigilância epidemiológica, assim como a especialização contínua dos técnicos da saúde.

Fez saber que o sector conta com uma força de trabalho de dois mil 313 funcionários, destes 105 médicos, dos quais 38 expatriados, mil 281 enfermeiros, 274 técnicos de diagnóstico  terapêutico e  653  pessoal administrativo e de apoio hospitalar.

Georgina Nunes apontou a malária, doenças respiratórias e diarreicas agudas, o HIV/Sida, malnutrição como as doenças mais frequentes registadas nas diferentes unidades de saúde, sendo a malária a primeira causa de morte.

De acordo com a responsável, nos últimos anos o sector tem registado avanços significados tanto na inserção de novos técnicos, como na construção de novas unidades sanitárias nas comunidades, visando aproximar os serviços aos cidadãos.

Destacou a construção do hospital de campanha para tratamento aos doentes da Covid-19 com capacidade de 200 camas, assim como do novo hospital geral de Ondjiva em curso, como reflexo das acções do governo em prol da assistência médica e medicamentosa à população .

Sob o lema” Trabalhadores da Saúde, comprometidos, motivados, salvam vida“, o acto foi marcado pela homenagem dos profissionais que mais se destacaram nas diferentes acções de assistência à saúde, com particular realce no combate a pandemia da Covid-19.

O 25 de Setembro comemora-se como Dia Nacional do Trabalhador da Saúde, em homenagem ao médico e nacionalista angolano Américo Boavida, pelos seus feitos em prol da saúde em Angola.

 

Falando no acto comemorativo do Dia Nacional do Trabalhador da Saúde, que hoje se assinala, Faustino Cortez referiu que cada profissional, no exercício da actividade, deve prestar cuidados de saúde de qualidade.

Para o efeito, realçou o compromisso do governo em melhorar a qualidade dos serviços de saúde, sobretudo  no contexto desafiante imposto pela pandemia da Covid -19.

Reconheceu os esforços dos profissionais da saúde que se entregam à nobre missão de proteger e salvar vidas.

Por seu turno, a directora provincial da Saúde, Georgina Nunes, disse que, apesar de insuficiente o número de profissionais, os trabalhadores de saúde têm feito esforços para melhoria da qualidade dos serviços prestados aos doentes.

A responsável reiterou o compromisso dos profissionais na prestação de serviços de qualidade, através do reforço da humanização, da vigilância epidemiológica, assim como a especialização contínua dos técnicos da saúde.

Fez saber que o sector conta com uma força de trabalho de dois mil 313 funcionários, destes 105 médicos, dos quais 38 expatriados, mil 281 enfermeiros, 274 técnicos de diagnóstico  terapêutico e  653  pessoal administrativo e de apoio hospitalar.

Georgina Nunes apontou a malária, doenças respiratórias e diarreicas agudas, o HIV/Sida, malnutrição como as doenças mais frequentes registadas nas diferentes unidades de saúde, sendo a malária a primeira causa de morte.

De acordo com a responsável, nos últimos anos o sector tem registado avanços significados tanto na inserção de novos técnicos, como na construção de novas unidades sanitárias nas comunidades, visando aproximar os serviços aos cidadãos.

Destacou a construção do hospital de campanha para tratamento aos doentes da Covid-19 com capacidade de 200 camas, assim como do novo hospital geral de Ondjiva em curso, como reflexo das acções do governo em prol da assistência médica e medicamentosa à população .

Sob o lema” Trabalhadores da Saúde, comprometidos, motivados, salvam vida“, o acto foi marcado pela homenagem dos profissionais que mais se destacaram nas diferentes acções de assistência à saúde, com particular realce no combate a pandemia da Covid-19.

O 25 de Setembro comemora-se como Dia Nacional do Trabalhador da Saúde, em homenagem ao médico e nacionalista angolano Américo Boavida, pelos seus feitos em prol da saúde em Angola.