Administração da Calenga melhora vias secundárias no Quipeio I

Caála – Com visa um melhor escoamento dos produtos do campo para os principais centros de comércio, a administração comunal da Calenga (Caála), na província do Huambo, deu início, este mês, a um projecto de melhoria das vias secundárias na localidade.

De acordo com o administrador da comuna da Calenga, Alberto Prego, em entrevista à ANGOP, para o efeito, foi alocado à administração municipal, e por via desta à comuna, um kit de terraplanagem para que a região, com grandes potencialidades agrícolas, possa desenvolver o projecto.

Com isso, acrescentou, pretende-se tornar mais fluído o transporte de mercadoria na zona do Quipeio I, com cerca de mil e 300 habitantes, e fomentar as práticas comerciais para evidenciar a economia local no sentido da redução da importação.

Referiu que, nesta altura, a equipa de trabalho está a terraplenar os troços que ligam a comuna sede da Calenga com Quipeio I, com cerca de três quilómetros, uma zona com grande potencial na produção da batata-rena, repolho, cenoura, tremoço e trigo.

O administrador comunal disse que a prioridade é a melhoria, até ao final do mês, dos troços rodoviários da região Norte, que apresentam um estado de degradação avançado e que dificultam a circulação da população nesta divisão administrativa.

Deu a conhecer também que, neste esforço, foi possível já repor a circulação de pessoas e bens no troço da aldeia de Capali/Comuna Sede da Calenga no percurso de dois quilómetros.

“A ideia é tornar as ligações mais fáceis, dando mais valores às culturas locais no sentido do reforço do combate à pobreza, miséria e a fome, assim como reduzir a importação dos produtos possíveis de serem cultivados na comuna da Calenga”, frisou.

Na comuna da Calenga são controlados mais de oito mil famílias camponesas envolvidas na produção de cereais, tubérculos e leguminosas, cujo excesso tem vindo a ser comercializado nos mercados locais da cidade do Huambo e províncias limítrofes da região do Planalto Central.

Em 2016, foram terraplanados 75 quilómetros de estrada na região Sul da comuna da Calenga, inserido no projecto Bom Jesus/Calenga para facilitar a transição dos produtos agrícolas cultivados naquela localidade e estimular a actividade comercial.

 

De acordo com o administrador da comuna da Calenga, Alberto Prego, em entrevista à ANGOP, para o efeito, foi alocado à administração municipal, e por via desta à comuna, um kit de terraplanagem para que a região, com grandes potencialidades agrícolas, possa desenvolver o projecto.

Com isso, acrescentou, pretende-se tornar mais fluído o transporte de mercadoria na zona do Quipeio I, com cerca de mil e 300 habitantes, e fomentar as práticas comerciais para evidenciar a economia local no sentido da redução da importação.

Referiu que, nesta altura, a equipa de trabalho está a terraplenar os troços que ligam a comuna sede da Calenga com Quipeio I, com cerca de três quilómetros, uma zona com grande potencial na produção da batata-rena, repolho, cenoura, tremoço e trigo.

O administrador comunal disse que a prioridade é a melhoria, até ao final do mês, dos troços rodoviários da região Norte, que apresentam um estado de degradação avançado e que dificultam a circulação da população nesta divisão administrativa.

Deu a conhecer também que, neste esforço, foi possível já repor a circulação de pessoas e bens no troço da aldeia de Capali/Comuna Sede da Calenga no percurso de dois quilómetros.

“A ideia é tornar as ligações mais fáceis, dando mais valores às culturas locais no sentido do reforço do combate à pobreza, miséria e a fome, assim como reduzir a importação dos produtos possíveis de serem cultivados na comuna da Calenga”, frisou.

Na comuna da Calenga são controlados mais de oito mil famílias camponesas envolvidas na produção de cereais, tubérculos e leguminosas, cujo excesso tem vindo a ser comercializado nos mercados locais da cidade do Huambo e províncias limítrofes da região do Planalto Central.

Em 2016, foram terraplanados 75 quilómetros de estrada na região Sul da comuna da Calenga, inserido no projecto Bom Jesus/Calenga para facilitar a transição dos produtos agrícolas cultivados naquela localidade e estimular a actividade comercial.