Administração de Cambambe limpa valas no interior do Dondo

Dondo - As valas de drenagem da cidade do Dondo, município de Cambambe, província do Cuanza Norte, estão a beneficiar de trabalhos de desobstrução, com vista ao escoamento das águas pluviais.

 

 

Os trabalhos consistem na desobstrução das valas de drenagem, sarjetas e colectores de água no interior da cidade do Dondo.

O objectivo é evitar inundações na época chuvosa, segundo disse, nesta terça-feira, à Angop, no Dondo, o administrador municipal de Cambambe, Adão Malungo, no final de uma visita de campo, para aferir o grau de execução dos trabalhos.

A intervenção está a ser realizada por técnicos da administração local, com recurso ao equipamento de saneamento, adquirido em Setembro ultimo, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

Informou que está a ser intervencionada a vala do Gia dia Ngonga, com 1,5 quilómetro de extensão, até ao rio Kwanza, o principal colector de águas pluviais evacuadas a partir do bairro Cerâmica, e que se encontrava obstruída há já alguns anos, por falta de manutenção.

A obstrução deste canal provocava, frequentemente, inundações de residências na Cerâmica, algumas ruas da cidade, instituições públicas e privadas localizadas ao longo do perímetro do mesmo.

Neste canal foi colocada uma nova passagem hidráulica, com sete metros de largura e um metro e 70 centímetro de diâmetro, em substituição da anterior passagem obsolecta, com características inferiores.

O programa da administração contempla também a limpeza dos 2,5 quilómetros de extensão do rio Capacala, que desagua igualmente no rio Kwanza, presentemente coberta de capim e lixo produzido pelos moradores que habitam o redor do curso de água.

Adão Malungo considerou ser uma intervenção acertada, na medida em que irá aliviar os constrangimentos vividos, anteriormente, pela população, por conta das inundações provocadas pelos transbordos das águas dessas valas.

Adiantou que outras bacias e sarjetas do sistema de drenagem da cidade vão igualmente beneficiar de trabalhos de limpeza, uma acção que vai decorrer num prazo indeterminado.

A macro drenagem da cidade do Dondo é composta por uma rede de 25 quilómetros de sarjetas e valas de drenagem

 

 

 

Os trabalhos consistem na desobstrução das valas de drenagem, sarjetas e colectores de água no interior da cidade do Dondo.

O objectivo é evitar inundações na época chuvosa, segundo disse, nesta terça-feira, à Angop, no Dondo, o administrador municipal de Cambambe, Adão Malungo, no final de uma visita de campo, para aferir o grau de execução dos trabalhos.

A intervenção está a ser realizada por técnicos da administração local, com recurso ao equipamento de saneamento, adquirido em Setembro ultimo, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

Informou que está a ser intervencionada a vala do Gia dia Ngonga, com 1,5 quilómetro de extensão, até ao rio Kwanza, o principal colector de águas pluviais evacuadas a partir do bairro Cerâmica, e que se encontrava obstruída há já alguns anos, por falta de manutenção.

A obstrução deste canal provocava, frequentemente, inundações de residências na Cerâmica, algumas ruas da cidade, instituições públicas e privadas localizadas ao longo do perímetro do mesmo.

Neste canal foi colocada uma nova passagem hidráulica, com sete metros de largura e um metro e 70 centímetro de diâmetro, em substituição da anterior passagem obsolecta, com características inferiores.

O programa da administração contempla também a limpeza dos 2,5 quilómetros de extensão do rio Capacala, que desagua igualmente no rio Kwanza, presentemente coberta de capim e lixo produzido pelos moradores que habitam o redor do curso de água.

Adão Malungo considerou ser uma intervenção acertada, na medida em que irá aliviar os constrangimentos vividos, anteriormente, pela população, por conta das inundações provocadas pelos transbordos das águas dessas valas.

Adiantou que outras bacias e sarjetas do sistema de drenagem da cidade vão igualmente beneficiar de trabalhos de limpeza, uma acção que vai decorrer num prazo indeterminado.

A macro drenagem da cidade do Dondo é composta por uma rede de 25 quilómetros de sarjetas e valas de drenagem