Administração do Curoca aposta na melhoria da estrada Oncócua/Otchinjau

  • Comuna do Oncócua, na província do Cunene
Curoca – O novo administrador do município do Curoca,província do Cunene, António Luepo, apontou hoje, a terraplanagem dos 68 quilómetrosda estrada que liga as comunas de Oncócua/Otchinjau, como prioridade da sua acção, de modo a levar o desenvolvimento à região.

A estrada é a principal que dá acesso ao município, que dista há 330 quilómetros da cidade de Ondjiva, mas o seu estado de degradação desincentiva os empresários a procurar pelo Curoca.

Ao falar no acto da sua apresentação à população local, Antonio Luepo disse que vai intermediar junto do governo provincial para uma intervenção urgente na via, visando  a melhoria da circulação de pessoas e bens.

Informou que o município, no âmbito do PIIM, fez aquisição de uma brigada de máquinas de manutenção de estradas que encontra-se já na capital Luanda, que deve chegar o mais breve possível, para se iniciar a empreitada, antes do período da chuva.

Disse que o objectivo primário é a terraplanagem e posteriormente a asfaltagem, no sentido de poder atrair investidores dos diferentes ramos de negócio, para tirar o município da posição de  mais pobre do país.

Reconheceu que as péssimas condições da via impossibilita trazer agências bancárias, bombas de combustíveis e outros serviços, tendo lamentado o facto de os funcionários terem de percorrer mais de 150 quilómetros até ao município da Cahama para levantar os salários.

Fez saber que outro desafio passa pela mobilização de mais apoios alimentares para assistência às populações que enfrentam a situação da fome, devido à seca, de forma a evitar que as famílias deixem o município para o interior da província, à procura de melhores condições de vida.

Disse que será igualmente prestada atenção à formação das famílias camponesas sobre técnicas de cultivo por sistema de irrigação, nos pontos onde existe água, para além do apoio com meios de produção.

Na ocasião, o vice-governador para os serviços técnicos e infra-estruturas do Cunene, Édio Gentil José, pediu a colaboração da população, para que o novo administrador consiga dar solução aos problemas que afectam as comunidades.

Com uma superfície de sete mil 998 quilómetros quadrados, o município do Curoca está dividido em duas comunas, Oncócua e Chitado.

Possui cerca de 56 mil habitantes, sendo dos mais pobres de Angola, com uma incidência de pobreza de 98 por cento, em todas as dimensões.

 

A estrada é a principal que dá acesso ao município, que dista há 330 quilómetros da cidade de Ondjiva, mas o seu estado de degradação desincentiva os empresários a procurar pelo Curoca.

Ao falar no acto da sua apresentação à população local, Antonio Luepo disse que vai intermediar junto do governo provincial para uma intervenção urgente na via, visando  a melhoria da circulação de pessoas e bens.

Informou que o município, no âmbito do PIIM, fez aquisição de uma brigada de máquinas de manutenção de estradas que encontra-se já na capital Luanda, que deve chegar o mais breve possível, para se iniciar a empreitada, antes do período da chuva.

Disse que o objectivo primário é a terraplanagem e posteriormente a asfaltagem, no sentido de poder atrair investidores dos diferentes ramos de negócio, para tirar o município da posição de  mais pobre do país.

Reconheceu que as péssimas condições da via impossibilita trazer agências bancárias, bombas de combustíveis e outros serviços, tendo lamentado o facto de os funcionários terem de percorrer mais de 150 quilómetros até ao município da Cahama para levantar os salários.

Fez saber que outro desafio passa pela mobilização de mais apoios alimentares para assistência às populações que enfrentam a situação da fome, devido à seca, de forma a evitar que as famílias deixem o município para o interior da província, à procura de melhores condições de vida.

Disse que será igualmente prestada atenção à formação das famílias camponesas sobre técnicas de cultivo por sistema de irrigação, nos pontos onde existe água, para além do apoio com meios de produção.

Na ocasião, o vice-governador para os serviços técnicos e infra-estruturas do Cunene, Édio Gentil José, pediu a colaboração da população, para que o novo administrador consiga dar solução aos problemas que afectam as comunidades.

Com uma superfície de sete mil 998 quilómetros quadrados, o município do Curoca está dividido em duas comunas, Oncócua e Chitado.

Possui cerca de 56 mil habitantes, sendo dos mais pobres de Angola, com uma incidência de pobreza de 98 por cento, em todas as dimensões.