Administrações preparam-se para emitir documentos

Luanda - As administrações municipais preparam-se para, nos próximos meses, emitir o cartão de pensionista, títulos de propriedade, cartas de condução e livretes, documentos que actualmente são emitidos por departamentos dos ministérios das Finanças, Interior , Justiça e Administração Pública, Trabalho e Segurança Social.

As administrações poderão também, doravante, prestar serviços de liquidação de impostos,  entre outras questões financeiras, no quadro do programa de descentralização dos serviços públicos.

Para capacitar as administrações municipais, o Governo Provincial de Luanda (GPL) realiza, durante quatro dias, um ciclo de formação dirigida aos administradores  técnicos  municipais, no âmbito do projecto de extensão do "Front Office".  

O Front Office ou Linha da Frente é uma actividade para empresas ou instituições que têm alto contacto com os clientes ou com as empresas de prestação de serviço.    

O vice-governador para área Politica e Social de Luanda, Dionísio da Fonseca, defendeu nesta terça-feira, na abertura do ciclo de formação, a necessidade urgente de se aproximar os serviços à população, criando mecanismos de cooperação administrativas entre os órgãos centrais e  locais na execução das tarefas.

O objectivo, segundo o responsável, é criar condições técnicas e materiais para que os serviços das administrações municipais possam  realizar tarefas, hoje reservadas às áreas de atendimento público dos órgãos centrais, passando a ser os primeiros pontos de contactos com os cidadãos que busca por serviços públicos  céleres e de qualidade. 

Ao proceder assim, o Governo está a simplificar a administração pública e a materializar o roteiro da forma de Estado, caminhado no sentido de reduzir a burocratização  da máquina administrativa e a salvaguarda do interesse público.

Para  tal , disse, torna-se necessário capacitar os responsáveis e funcionários da administração, transmitindo as normas reguladoras das actividades, conhecimento da tecnologia e das demais ferramentas utilizadas  na prestação dos  referidos serviços.

A formação acontece no âmbito do projecto do Governo de estender os serviços dos órgãos centrais para os  locais e criar uma nova dinâmica e competências  das administrações  municipais para  prestar  um serviço de qualidade e célere à  população.

Outro objectivo da formação é dotar as administrações  com técnicos capacitados, aproximar as administrações aos cidadãos, assegurar  que as administrações municipais respondam eficaz e eficientemente aos desafios da simplificação e modernização administrativas.

 

As administrações poderão também, doravante, prestar serviços de liquidação de impostos,  entre outras questões financeiras, no quadro do programa de descentralização dos serviços públicos.

Para capacitar as administrações municipais, o Governo Provincial de Luanda (GPL) realiza, durante quatro dias, um ciclo de formação dirigida aos administradores  técnicos  municipais, no âmbito do projecto de extensão do "Front Office".  

O Front Office ou Linha da Frente é uma actividade para empresas ou instituições que têm alto contacto com os clientes ou com as empresas de prestação de serviço.    

O vice-governador para área Politica e Social de Luanda, Dionísio da Fonseca, defendeu nesta terça-feira, na abertura do ciclo de formação, a necessidade urgente de se aproximar os serviços à população, criando mecanismos de cooperação administrativas entre os órgãos centrais e  locais na execução das tarefas.

O objectivo, segundo o responsável, é criar condições técnicas e materiais para que os serviços das administrações municipais possam  realizar tarefas, hoje reservadas às áreas de atendimento público dos órgãos centrais, passando a ser os primeiros pontos de contactos com os cidadãos que busca por serviços públicos  céleres e de qualidade. 

Ao proceder assim, o Governo está a simplificar a administração pública e a materializar o roteiro da forma de Estado, caminhado no sentido de reduzir a burocratização  da máquina administrativa e a salvaguarda do interesse público.

Para  tal , disse, torna-se necessário capacitar os responsáveis e funcionários da administração, transmitindo as normas reguladoras das actividades, conhecimento da tecnologia e das demais ferramentas utilizadas  na prestação dos  referidos serviços.

A formação acontece no âmbito do projecto do Governo de estender os serviços dos órgãos centrais para os  locais e criar uma nova dinâmica e competências  das administrações  municipais para  prestar  um serviço de qualidade e célere à  população.

Outro objectivo da formação é dotar as administrações  com técnicos capacitados, aproximar as administrações aos cidadãos, assegurar  que as administrações municipais respondam eficaz e eficientemente aos desafios da simplificação e modernização administrativas.