Administrador recomenda reforço policial na periferia

Dundo – O administrador municipal do Chitato, Gastão Cahata, apelou (quinta-feira), a necessidade de se reforçar o patrulhamento policial nos bairros periféricos, por registar maior índice de vandalização dos bens públicos e furto do mobiliário escolar.

O administrador que falava na abertura de uma palestra sobre o “Resgate de valores”, pediu igualmente o envolvimento das autoridades tradicionais e das comissões de moradores neste combate.

“O Estado tem investido valores avultados na recuperação dos bens vandalizados que podiam servir para a implementação de outros projectos, por isso peço a ajuda das autoridades tradicionais para combatermos este crime, sobretudo nas comunidades rurais e nas periferias, onde há pouca presença dos órgãos de defesa e segurança”, sublinhou.

Denunciou que em muitos casos “alguns pais e encarregados de educação, sobretudo neste período em que as aulas no ensino primário estão suspensas, retiram carteiras nas escolas para usarem em suas residências”

Disse que decorre uma micro-operação, em colaboração com a Policia Nacional, que visa a recuperação de mobiliário escolar e muitas das carteiras recuperadas foram encontradas em algumas residências.

Revelou que alguns pais e encarregados de educação, depois de se aperceberem da micro-operação, devolveram voluntariamente algumas carteiras e secretaria, e apelou aqueles que estão na mesma situação a seguirem o exemplo, sob pena de serem responsabilizados criminalmente.

 

O administrador que falava na abertura de uma palestra sobre o “Resgate de valores”, pediu igualmente o envolvimento das autoridades tradicionais e das comissões de moradores neste combate.

“O Estado tem investido valores avultados na recuperação dos bens vandalizados que podiam servir para a implementação de outros projectos, por isso peço a ajuda das autoridades tradicionais para combatermos este crime, sobretudo nas comunidades rurais e nas periferias, onde há pouca presença dos órgãos de defesa e segurança”, sublinhou.

Denunciou que em muitos casos “alguns pais e encarregados de educação, sobretudo neste período em que as aulas no ensino primário estão suspensas, retiram carteiras nas escolas para usarem em suas residências”

Disse que decorre uma micro-operação, em colaboração com a Policia Nacional, que visa a recuperação de mobiliário escolar e muitas das carteiras recuperadas foram encontradas em algumas residências.

Revelou que alguns pais e encarregados de educação, depois de se aperceberem da micro-operação, devolveram voluntariamente algumas carteiras e secretaria, e apelou aqueles que estão na mesma situação a seguirem o exemplo, sob pena de serem responsabilizados criminalmente.