Comunidades da Lunda Sul clamam por mais enfermeiros

  • Director do Gabinete Provincial da Saúde na Lunda Sul,  Viegas de Almeida
Cacolo - As populações das aldeias de Txissumbi, Muatxinongue, Txihuihua, Cavemba Muatxissengue, Sakahia, Sala e Txizeca, município do Cacolo, provóincia da Lunda Sul, carecem de entre três a cinco enfermeiros para garantir a assistência médica e medicamentosa às populações.

Conforme o regedor João Luciano, as aldeias supracitadas comportam apenas um a dois enfermeiros, que não correspondem a demanda, dificultando o tratamento de pacientes que acorrem aos postos de saúde instalados pelo governo provincial.

Em declarações à ANGOP, o regedor avançou que na ausência dos profissionais de saúde  recorrem a sede municipal a pé.

Por seu turno, o director do gabinete provincial da saúde na Lunda Sul, Viegas de Almeida, reconheceu haver défice de enfermeiros nas aldeias, garantindo que, no quadro de um concurso público, há probabilidade é de se alocar mais enfermeiros nas referidas zonas.

Reconheceu o papel preponderante dos enfermeiros, uma vez que as zonas não dispõem de médicos, razão pela qual deverá ser redobrado o esforços para que possam chegar lá.

A Lunda Sul conta com 103 unidades sanitárias, entre hospitais, centros e postos de saúde, e 78 médicos (quatro expatriados), 874 enfermeiros e 138 técnicos de diagnóstico terapêutica.  

 

Conforme o regedor João Luciano, as aldeias supracitadas comportam apenas um a dois enfermeiros, que não correspondem a demanda, dificultando o tratamento de pacientes que acorrem aos postos de saúde instalados pelo governo provincial.

Em declarações à ANGOP, o regedor avançou que na ausência dos profissionais de saúde  recorrem a sede municipal a pé.

Por seu turno, o director do gabinete provincial da saúde na Lunda Sul, Viegas de Almeida, reconheceu haver défice de enfermeiros nas aldeias, garantindo que, no quadro de um concurso público, há probabilidade é de se alocar mais enfermeiros nas referidas zonas.

Reconheceu o papel preponderante dos enfermeiros, uma vez que as zonas não dispõem de médicos, razão pela qual deverá ser redobrado o esforços para que possam chegar lá.

A Lunda Sul conta com 103 unidades sanitárias, entre hospitais, centros e postos de saúde, e 78 médicos (quatro expatriados), 874 enfermeiros e 138 técnicos de diagnóstico terapêutica.