Angola adere ao projecto "SMS Jovem"

  • Operadora Angolana Unitel
Luanda – Angola tornou-se o 69º país do mundo e o sexto de África a aderir ao projecto "SMS Jovem", para facilitar a partilha de informações sobre a saúde sexual reprodutiva, HIV/SIDA e Covid-19.

O SMS é um serviço de mensagem escrita que estará disponível através da operadora de telefonia móvel Unitel, adoptando a codificação 140, e permite ao utilizador, a partir do telefone comum, interagir gratuitamente com a plataforma sobre diversas temáticas educativas ligadas à saúde sexual e reprodutiva.

O SMS Jovem junta-se a outras iniciativas lideradas por outros departamentos ministeriais, entre as quais a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde de Adolescentes e Jovens, o Plano Estratégico Nacional de Resposta ao VIH/Sida (Ministério da Saúde) e Programa de Saúde Sexual Abrangente nas escolas (Ministério de Educação).

Junta-se ainda aos Programas de Prevenção e Combate ao Casamento Precoce e Violência Doméstica (Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher) e JIRO (Ministério da Juventude e Desportos).

O projecto, que resulta de uma parceria entre o Ministério da Juventude e Desportos, o Fundo das Nações Unidas para a População e o UNICEF, já é desenvolvido, em África, no Uganda, Sudão do Sul, Rwanda, Nigéria e Moçambique.

Ao intervir no acto de lançamento da plataforma, no município de Viana, em Luanda, a ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula de Sacramento, disse que o "SMS Jovem"’ é uma solução tecnológica que, de forma interactiva e dinâmica, vai disponibilizar informações diversas sobre as boas práticas ligadas a varias doenças.

De acordo com a ministra, a principal motivação consiste no facto de o país continuar a registar, nos últimos anos, o aumento da taxa de seroprevalência  do VIH/SIDA, estimada em dois por cento.

Precisou, entretanto, que, com o lançamento do projecto, estima-se que cerca de 50 mil jovens serão atendidos anualmente para esclarecer dúvidas, preocupações ou temores sobre questões ligadas à saúde sexual reprodutiva e à prevenção da gravidez precoce, entre outras questões alistadas na plataforma.

Já a representante e coordenadora residente das Nações Unidas em Angola, Zahira Virani, disse que o lançamento desta plataforma vai ao encontro das prioridades estratégicas da ONU para os jovens, em particular a promoção do seu desenvolvimento, participação e ampliação da sua voz para a promoção de um mundo mais pacífico, justo e sustentável.   

Manifestou-se feliz com o esforço do Ministério da Juventude e Desportos na criação desta plataforma, cujo lançamento é o resultado de uma estreita parceria com outros ministérios, tais como das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, da Educação, Saúde e agências das Nações Unidas, como a UNICEF e UNFPA. 

O acto do lançamento contou com as presenças do ministro da Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, das ministras da Educação, Luísa Grilo, da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Faustina Fernandes, entre outros convidados.

O SMS é um serviço de mensagem escrita que estará disponível através da operadora de telefonia móvel Unitel, adoptando a codificação 140, e permite ao utilizador, a partir do telefone comum, interagir gratuitamente com a plataforma sobre diversas temáticas educativas ligadas à saúde sexual e reprodutiva.

O SMS Jovem junta-se a outras iniciativas lideradas por outros departamentos ministeriais, entre as quais a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde de Adolescentes e Jovens, o Plano Estratégico Nacional de Resposta ao VIH/Sida (Ministério da Saúde) e Programa de Saúde Sexual Abrangente nas escolas (Ministério de Educação).

Junta-se ainda aos Programas de Prevenção e Combate ao Casamento Precoce e Violência Doméstica (Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher) e JIRO (Ministério da Juventude e Desportos).

O projecto, que resulta de uma parceria entre o Ministério da Juventude e Desportos, o Fundo das Nações Unidas para a População e o UNICEF, já é desenvolvido, em África, no Uganda, Sudão do Sul, Rwanda, Nigéria e Moçambique.

Ao intervir no acto de lançamento da plataforma, no município de Viana, em Luanda, a ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula de Sacramento, disse que o "SMS Jovem"’ é uma solução tecnológica que, de forma interactiva e dinâmica, vai disponibilizar informações diversas sobre as boas práticas ligadas a varias doenças.

De acordo com a ministra, a principal motivação consiste no facto de o país continuar a registar, nos últimos anos, o aumento da taxa de seroprevalência  do VIH/SIDA, estimada em dois por cento.

Precisou, entretanto, que, com o lançamento do projecto, estima-se que cerca de 50 mil jovens serão atendidos anualmente para esclarecer dúvidas, preocupações ou temores sobre questões ligadas à saúde sexual reprodutiva e à prevenção da gravidez precoce, entre outras questões alistadas na plataforma.

Já a representante e coordenadora residente das Nações Unidas em Angola, Zahira Virani, disse que o lançamento desta plataforma vai ao encontro das prioridades estratégicas da ONU para os jovens, em particular a promoção do seu desenvolvimento, participação e ampliação da sua voz para a promoção de um mundo mais pacífico, justo e sustentável.   

Manifestou-se feliz com o esforço do Ministério da Juventude e Desportos na criação desta plataforma, cujo lançamento é o resultado de uma estreita parceria com outros ministérios, tais como das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, da Educação, Saúde e agências das Nações Unidas, como a UNICEF e UNFPA. 

O acto do lançamento contou com as presenças do ministro da Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, das ministras da Educação, Luísa Grilo, da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Faustina Fernandes, entre outros convidados.