Angola reafirma compromisso com empoderamento da mulher

Luanda – A secretaria de Estado para Família e Promoção da Mulher, Elsa Barber, reafirmou hoje, sexta-feira, em Luanda, o compromisso de continuar a trabalhar com a União Africana (UA), na implementação dos instrumentos que regulam as questões da violência e empoderamento das mulheres em África.

Este pronunciamento foi feito em representação da titular da pasta, Faustina Alves, na 5ª sessão ordinária do Comité Especializado sobre igualdade de Género e empoderamento da Mulher.

Elsa Barber afirmou que muitos desafios estão ligados ao financiamento dos programas, melhoria das estatísticas da saúde sexual e reprodutiva da mulher, paz e segurança, bem como na implementação efectiva dos diferentes instrumentos aprovados.

Para si, a igualdade de género em África continua a ser um desafio, por quanto ainda persistem as disparidades entre mulheres e homens, muitas vezes perpetuadas por questões culturais.

Reconheceu os avanços alcançados em prol da igualdade de género e do empoderamento das mulheres, apesar de existirem ainda desafios para efectivação do Decénio da mulher 2010-2020, principalmente no que diz respeito ao empoderamento económico, autonomia económica e financeira das mulheres.

Elsa Barber disse que o Executivo está comprometido com a prevenção da violência baseada no género, protecção dos mais necessitados, promoção do bem-estar das famílias e das comunidades, tomando várias medidas legislativas, administrativas, sociais e educativas adequadas para sua efectivação.

Este pronunciamento foi feito em representação da titular da pasta, Faustina Alves, na 5ª sessão ordinária do Comité Especializado sobre igualdade de Género e empoderamento da Mulher.

Elsa Barber afirmou que muitos desafios estão ligados ao financiamento dos programas, melhoria das estatísticas da saúde sexual e reprodutiva da mulher, paz e segurança, bem como na implementação efectiva dos diferentes instrumentos aprovados.

Para si, a igualdade de género em África continua a ser um desafio, por quanto ainda persistem as disparidades entre mulheres e homens, muitas vezes perpetuadas por questões culturais.

Reconheceu os avanços alcançados em prol da igualdade de género e do empoderamento das mulheres, apesar de existirem ainda desafios para efectivação do Decénio da mulher 2010-2020, principalmente no que diz respeito ao empoderamento económico, autonomia económica e financeira das mulheres.

Elsa Barber disse que o Executivo está comprometido com a prevenção da violência baseada no género, protecção dos mais necessitados, promoção do bem-estar das famílias e das comunidades, tomando várias medidas legislativas, administrativas, sociais e educativas adequadas para sua efectivação.