AORFIMM assiste duas mil e 50 crianças desfavorecidas

Caála - Duas mil e 50 crianças desfavorecidas do sector de Epuatchua, municípios da Caála (Huambo), beneficiaram, esta quarta-feira, de bens de primeira necessidade, numa acção solidária da Associação dos Órfãos e Viúvas dos Militantes do MPLA (AORFIMM).

Os beneficiários, dos zero aos  15 anos de idade,  foram agraciados com cestas básicas, entre outros bens alimentares, com o objectivo de minorar a situação da fome que os assola.

A propósito, o presidente da AORFIMM no município da Caála, Camilo Mande, apelou aos empresários locais a seguir o mesmo exemplo para acudir as famílias vulneráveis nas comunidades rurais e reduzir o impacto da fome nestas localidades.

Camilo Mande disse que o foco recai para as crianças cujas famílias foram afectadas pela seca, que destruiu 90 por cento das culturas do milho, feijão, hortícolas e leguminosas durante a época agrícola 2020/2021.

“A falta de chuvas provocou o aumento de famílias vulneráveis nas comunidades com potencialidades agrícolas e, em consequência,  várias crianças passam por dificuldades socais e económicas ”, frisou.

Por isso, manifestou o compromisso da organização em continuar a recolher denotativos para ajudar os desfavorecidos do município da Caála.

 

Os beneficiários, dos zero aos  15 anos de idade,  foram agraciados com cestas básicas, entre outros bens alimentares, com o objectivo de minorar a situação da fome que os assola.

A propósito, o presidente da AORFIMM no município da Caála, Camilo Mande, apelou aos empresários locais a seguir o mesmo exemplo para acudir as famílias vulneráveis nas comunidades rurais e reduzir o impacto da fome nestas localidades.

Camilo Mande disse que o foco recai para as crianças cujas famílias foram afectadas pela seca, que destruiu 90 por cento das culturas do milho, feijão, hortícolas e leguminosas durante a época agrícola 2020/2021.

“A falta de chuvas provocou o aumento de famílias vulneráveis nas comunidades com potencialidades agrícolas e, em consequência,  várias crianças passam por dificuldades socais e económicas ”, frisou.

Por isso, manifestou o compromisso da organização em continuar a recolher denotativos para ajudar os desfavorecidos do município da Caála.