Armazenamento ilegal de combustível provoca incêndio com um ferido grave

Luanda - Um cidadão de 43 anos de idade ficou gravemente ferido, na tarde de segunda-feira, no distrito urbano da Samba, em Luanda, em consequência de um incêndio, ocorrido numa residência onde era armazenado ilegalmente combustível (gasolina).

Segundo o porta-voz do Comando provincial do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros, inspector-bombeiro Faustino Minguês, o incêndio ocorreu na chamada rua dos santomenses, arredores do embarcadouro do Mussulo, sendo que na residência afectada se encontravam armazenados três tambores de 200 litros de gasolina, num total de 600 litros.

O responsável informou que o incêndio teve duração de mais de duas horas, e para a sua extinção foram mobilizados e envolvidos 17 efectivos e três viaturas de extinção de incêndios.

Apesar de ter sido considerado de pequenas proporções, o incêndio chegou a atingir uma residência adjacente.

Outrossim, o oficial da Polícia Nacional manifestou-se preocupado com o aumento do número de casos de armazenamento ilegal de combustíveis.

A ANGOP apurou que na referida localidade é praticada a venda ilegal de gasolina, destinada ao abastecimento das embarcações de pequeno porte e lanchas para prática de actividade pesqueira e de serviço de taxi.

Segundo o porta-voz do Comando provincial do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros, inspector-bombeiro Faustino Minguês, o incêndio ocorreu na chamada rua dos santomenses, arredores do embarcadouro do Mussulo, sendo que na residência afectada se encontravam armazenados três tambores de 200 litros de gasolina, num total de 600 litros.

O responsável informou que o incêndio teve duração de mais de duas horas, e para a sua extinção foram mobilizados e envolvidos 17 efectivos e três viaturas de extinção de incêndios.

Apesar de ter sido considerado de pequenas proporções, o incêndio chegou a atingir uma residência adjacente.

Outrossim, o oficial da Polícia Nacional manifestou-se preocupado com o aumento do número de casos de armazenamento ilegal de combustíveis.

A ANGOP apurou que na referida localidade é praticada a venda ilegal de gasolina, destinada ao abastecimento das embarcações de pequeno porte e lanchas para prática de actividade pesqueira e de serviço de taxi.