Governo prevê atribuir habitações no Capari nos próximos dias

  • Ministro das Obras Públicas e Ordenamento do Território, Manuel Tavares de Almeida
Caxito - O ministro da Construção e Ordenamento do Território, Manuel Tavares de Almeida, afirmou, nesta quarta-feira, em Caxito, província do Bengo, que o processo de atribuição de residências na Centralidade do Capari inicia nos próximos dias.

O governante  fez esta afirmação no final de uma visita à província, onde constatou o grau de execução das obras  das infra-estruturas integradas de Caxito, a Centralidade do Capari, o Instituto Nacional de Ordenamento do Território, o Instituto Nacional de Estradas e a reserva fundiária de kintonhi (município do Dande).

Sem adiantar datas precisas, informou que,  para evitar constrangimentos  no acto de entrega, serão lançadas nos próximos  dias  as condições materiais para que as habitações vandalizadas  (bloco 8 e 3 ) sejam reparadas.

Durante o processo de reparação das residências dar-se-á inicio a atribuição das mesmas, de acordo com o regime em vigor.

Neste momento estão ser concluídas as obras da estação de tratamento das águas residuais da centralidade, que já apresentam um grau de execução física de  87 por cento e financeira de 83 por cento.

Em relação as infra-estruturas integradas de Caxito, com um grau de execução física de 60 % e orçadas em  cerca de Usd  69 milhões,  sublinhou  que estas conhecerão a sua conclusão  no final de Abril do ano em curso.

Nestas infra-estruturas falta  apenas  a conclusão da via principal (estrada nacional 100).

Em relação  ao arranque das obras da estrada que liga o Onzo-Muxaluando, no município de  Nambuangongo,  informou que  o inicio da empreitada  depende dos  recursos ordinários  do Tesouro.

Por sua vez, a governadora do Bengo, Mara Quiosa, referiu que a conclusão das obras integradas de Caxito vai permitir a cidade ganhar um novo rosto e dignificar os seus habitantes.

 

O governante  fez esta afirmação no final de uma visita à província, onde constatou o grau de execução das obras  das infra-estruturas integradas de Caxito, a Centralidade do Capari, o Instituto Nacional de Ordenamento do Território, o Instituto Nacional de Estradas e a reserva fundiária de kintonhi (município do Dande).

Sem adiantar datas precisas, informou que,  para evitar constrangimentos  no acto de entrega, serão lançadas nos próximos  dias  as condições materiais para que as habitações vandalizadas  (bloco 8 e 3 ) sejam reparadas.

Durante o processo de reparação das residências dar-se-á inicio a atribuição das mesmas, de acordo com o regime em vigor.

Neste momento estão ser concluídas as obras da estação de tratamento das águas residuais da centralidade, que já apresentam um grau de execução física de  87 por cento e financeira de 83 por cento.

Em relação as infra-estruturas integradas de Caxito, com um grau de execução física de 60 % e orçadas em  cerca de Usd  69 milhões,  sublinhou  que estas conhecerão a sua conclusão  no final de Abril do ano em curso.

Nestas infra-estruturas falta  apenas  a conclusão da via principal (estrada nacional 100).

Em relação  ao arranque das obras da estrada que liga o Onzo-Muxaluando, no município de  Nambuangongo,  informou que  o inicio da empreitada  depende dos  recursos ordinários  do Tesouro.

Por sua vez, a governadora do Bengo, Mara Quiosa, referiu que a conclusão das obras integradas de Caxito vai permitir a cidade ganhar um novo rosto e dignificar os seus habitantes.